Pular para o conteúdo principal

Destaques

Lançamento do Unicom Conflitos reúne profissionais para debate com alunos

A nova edição do Jornal Unicom, produzida em cima do tema “Conflitos que transformam”, teve o lançamento oficial na noite dessa segunda-feira, 27, em um evento onde o assunto central da publicação foi debatido. Mediado pelo professor Demétrio de Azeredo Sóster, o debate iniciou após as 19h30, no auditório do Memorial da Unisc, e teve como convidados à mesa o jornalista Rodrigo Lopes, a psicóloga e socióloga Gabriela Maia e o sociólogo e professor Luiz Augusto Campis.
No primeiro momento, os três convidados tiveram a oportunidade de falar sobre conflitos que transformam – para o bem ou para o mal – a partir das perspectivas profissionais e pessoais de cada um. Quem deu início a essa fase foi Gabriela, que tratou majoritariamente sobre questões de gênero e a violência acerca disso. Dando sequência, com uma perspectiva mais sociológica, Campis falou sobre a Teoria do Conflito Social, de Karl Marx, relacionando-a com a realidade. Para finalizar, Lopes fez uma breve apresentação sobre a …

Produzir o Unicom é sinônimo de surpresa e aprendizado

Todos deveriam experimentar, pelo menos uma vez na vida, o gostinho de se despir do preconceito, de deixar de lado estereótipos e perguntas feitas, abrir o coração e os ouvidos e ir para as ruas em busca de belos personagens, sem esperar por respostas prontas. Enquanto acadêmica de jornalismo, sinto que isso nos é mais estimulado ao longo do curso ou de repente até já venha no nosso DNA, no entanto, mesmo para nós, aprendizes de jornalistas às vezes essa é uma tarefa complicada.

Porém, com a feitura da minha primeira matéria para o Unicom, descobri que além de complicada, a tarefa também pode ser muito, mas muito prazerosa. A primeira vez a gente não esquece, ainda mais quando somos iniciados de uma forma surpreendente. A busca pela minha protagonista invisível trouxe surpresas e me proporcionou muitos aprendizados, entre eles, a lição de que o importa para muitos não é o reconhecimento dos outros, a opinião dos outros, mas sim a atenção de quem está bem perto.

A minha personagem principal não foi escalada ao acaso e nem precisou fazer testes para conquistar o papel. O trabalho que ela exerce diariamente pelas ruas da cidade e tudo que enfrenta em nome da profissão já são fatores suficientes para que ela automaticamente tenha recebido o direito de ocupar as linhas de uma das páginas do próximo Unicom.

Não vou contar aqui e nem agora quem é a minha escolhida, a única coisa que posso garantir é que Isabel Dias merece o espaço que recebeu. Entre sorrisos e lágrimas, nossa conversa flui como se fossemos conhecidas de anos e foi a partir daí que fatos especiais foram revelados. Vale a pena conferir!

Comentários

Postagens mais visitadas