quinta-feira, 30 de junho de 2011

Quer aprender a jogar futebol americano?

Nessa edição minha matéria será sobre esportes. Acaba sendo um pouco nostálgico, pois quando entrei na faculdade ser jornalista esportiva estava entre as minhas preferências. Depois de ter esquecido disso e me voltado para outras coisas, aqui estou eu escrevendo sobre esporte. Mas não é um esporte qualquer, é Futebol Americano. Pouco conhecido e praticado aqui no Brasil. Porém, em Santa Cruz do Sul, os guris dos Chacais vieram pra mostrar que aqui também se pode aprender esse jogo.

Segundo o vice-presidente do time, Jeancarlo Weschenfelder, parece complicado, mas na verdade é um esporte muito simples de aprender. Será? Tire suas próprias conclusões com esse vídeo que explica as regras dessa modalide!


Como ganhar o jogo do segundo tempo

No primeiro tempo os jogadores até ralam, suam muito, tem certo trabalho a cada drible e vibram a cada passe bem feito. Fim de primeiro tempo e, até então, jogo ganho, serviço feito. No segundo tempo, já cansados pelo esforço efetuado, os jogadores precisam adotar novas estratégias. Os adversários estão em cima, o relógio passa mais rápido e logo o jogo está empate. As pernas começam a ficar bambas de tanto correr, você só pensa em marcar logo o gol da virada e partir “para o abraço”, mas não é tão simples, você sabe.


Faltando pouco para o término e alguns jogadores sofrem faltas, mas mesmo lesados não querem abandonar o jogo e refazem suas estratégias. Reta final e a equipe precisa jogar unida. Os 7 minutos de acréscimo, definitivamente, terão que fazer a diferença.

Que fofo, não?
É bem isso que acontece na segunda edição do Unicom do semestre. Ralamos muito no primeiro e, apesar, de todos os inconvenientes, lá está nosso filho lindo (que pai não acha seu filho o máximo?), pronto. E o segundo? Menos da metade do tempo do primeiro, final de semestre, novo tempo do jogo, mesmos jogadores – que tem outros jogos pela vida. E, claro, o time não abre mão do bom resultado.

Se for para fazer que seja bem feito.  Ralamos dobrado, já esperando a tão merecidas férias, depois de um semestre tumultuado. Sete dias de acréscimo do prazo e lá está nossa esperança de entregar o fruto maduro, marcar o gol de letra.

Se tudo der certo, e dará, na próxima semana o novo Unicom vai para a gráfica e logo estará circulando por ai.
OBS.: Claro, depois de uma vitória dessas, com todo o time em campo jogando junto, nada mais justo que o técnico pague uma rodada de cervejas e uns aperitivos no bar mais próximo para essa galera, não acham?

Bom, aguardemos o Unicom, aguardemos as cervejinhas ;)

quarta-feira, 29 de junho de 2011

Famosas pin-ups

As pin-ups, sinônimo de estilo e glamour nas décadas de 40 e 50, eram representadas por mulheres sensuais e inocentes, porém anônimas. Com lingeries pouco reveladoras, elas posavam para anúncios da época de forma provocativa, porém discreta, mexendo com o imaginário dos homens.
Mas se engana quem pensa que as pin-ups ficaram para trás: essas clássicas garotas continuam mais atuais do que nunca.

Diversas famosas se inspiram na moda retrô e adotam o visual nos palcos e na vida.
Um exemplo são as cantoras Katy Perry e Beyoncé, as duas estrelas são consideradas pin-ups contemporâneas nas roupas e na maquiagem. Elas fazem muito sucesso com o jeito que se vestem e são consideradas ícones de audácia e poder.

Veja o clipe da Beyoncé, totalmente estilo pin-up:

segunda-feira, 27 de junho de 2011

Você sabia?

A construção civil, em todo o país, está em ritmo acelerado. Este é um dos fatores que faz as empreiteiras contratarem operários de todos os cantos do Brasil.

Em Santa Cruz do Sul não é diferente. A mão de obra na área é escassa e as empresas não conseguem contratar trabalhadores da região, tendo que recorrer a pessoas de outros estados.

Este fenômeno pode ser percebido em todos os grandes centros e tende a se acentuar com as obras previstas para as Olimpíadas e Copa do Mundo, que serão realizadas no Brasil.

Confira mais sobre este assunto na próxima edição do Unicom.

Abaixo, alguns exemplos de obras que utilizam ou utilizaram mão de obra de todo o país:

Arena do Grêmio - construtora OAS

http://www.gremio.net/


Barragem da Usina Hidrelétrica Dona Francisca - construtora SOMA

http://www.camaraagudo.rs.gov.br/

Condomínio Moradas Santa Cruz - Rodobens e Capamax

http://www.moradassantacruzdosul.com.br/

domingo, 26 de junho de 2011

O bebê que pode ter nome de herói japonês


Eu já falei em um post anterior sobre os heróis de tokusatsu, que fizeram sucesso no Brasil entre as crianças durante as décadas de 80 e 90. Um dos principais nomes desses heróis era Jaspion, ou "O fantástico Jaspion", como foi intitulada a série aqui.


Jaspion é o principal representante do gênero metal heroes de tokusatsu e foi uma das séries que mais atraiu espectadores no Brasil.

Eis que mais de 20 anos depois de ter sido exibido no país um futuro papai quer fazer uma homenagem ao ídolo batizando o filho com o nome do herói. Ele anunciou no facebook que se a página criada tiver mais de um milhão de "curtir", a esposa aceita dar o nome de Jaspion ao filho.

E aí? Vai ajudar o mundo a ter um novo herói?
Se quiser participar da brincadeira, o link é este.

Diferentes traçados

A próxima edição do Unicom já está quase saindo do forno! Eu e o Renan Silva, estamos trabalhando em conjunto para fazer uma matéria bem bacana para vocês! Nossa ideia é apresentar de uma forma, digamos, um pouco mais íntima, a história de 4 artistas que nos privilegiam com suas obras.

Cada um tem um traço específico e uma forma diferente de confeccionar suas obras. Modéstia parte, claro que o conteúdo da matéria vai ser muito gostoso de ler, mas a diagramação, será mais ainda de ver, pois ficará absolutamente linda com tantas obras maravilhosas para compartilhar com vocês.

Para dar um gostinho do que vem por aí, vou postar um vídeo com um pedacinho de uma das entrevistas que fiz. Apreciem sem moderação!

terça-feira, 21 de junho de 2011

Histórias da vovó

Que atire a primeira pedra quem nunca ouviu uma história contada por seu avô ou avó. Histórias engraçadas, assustadoras, antigas, inclusive de contos de fadas. As mentes mais do que criativas desses 'senhores do tempo' são capaz de criar e recriar as mais inusitadas situações, que aconteceram de verdade ou não, pelo simples fato de passar adiante uma história em que eles mesmo acreditam, ou pelo menos gostariam.

Confesso que já ouvi histórias muito bizarras. Em uma dela, minha vó falava de um tal de 'diabinho', aquele mesmo das orelhas pontudas e cor avermelhada. Segundo ela, em uma noite de sexta-feira santa (há muuuitos anos atrás), a tal criatura resolveu assutar seu tio, tudo porque o danado insistia em não obedecer as ordens de permanecer dentro de casa, já que era dia santo. Ele rasolveu sair pelo campo afora, com o sempre inseperável facão que carregava na cintura. Naquele dia, ele ouviu chamarem seu nome. Procura de um lado, de outro, e não encontrava ninguém. Até o momento em que olhou em direção a uma árvore. Lá estava "ele, sentado, com os olhos brilhando e sorrindo sarcásticamente, chamando o pobre tio. Pelo que conta a vó, depois daquela noite ele nunca mais saiu de dentro de casa. Pelo menos não nas sextas-feiras santas.



Verdade ou não, as histórias são contadas. E em muitas situações, passadas de geração por geração. Algumas vovós mais ousadas, tomam gosto pelas palavras e por seus mundos criados e recriados. Vovós que contam histórias, que escrevem livros, que possuem blogs. Elas estão espalhadas por toda parte. Na próxima edição do Jornal Unicom, você vai conhecer mais de perto uma delas.

E você, já ouviu alguma história engraçada e quer compartilhar? Deixe um comentário aqui no blog!

domingo, 19 de junho de 2011

Começa o trabalho novamente

O Unicom 7 Pecados já está por aí, em papel, sendo distribuído aos 7 cantos. Espalhado pela internet, em pdf, espalhado por blogs e mais blogs. Mas como a missão é fazer 2 Unicons num semestre, nosso trabalho continua. As matérias já estão em fase de finalização e os primeiros textos já começam a chegar para esse diagramador que vos fala. Pois é. Poucos sabem, mas na edição anterior, eu, Vivi Moura (diagramadora), Vivi Herrmann (editora de arte) e Regina Colombeli (fotógrafa) trabalhamos muito no último fim de semana de finalização do jornal. Na noite de domingo para segunda (último dia para finalizar o periódico), eu e Vivi Moura começamos a diagramar as 10h e viramos a noite. Vivi Herrmann e Regina foram dormir as 3 da manhã. Foi um fim de semana bastante complicado.

Para tentar resolver isso, estipulamos um prazo maior para a diagramação. Amanhã o material deverá ser entregue aos diagramadores (no caso, eu e Vivi) e as imagens encaminhadas para Vivi Herrmann e Regina. Ao longo da semana diagramaremos a edição multi-temática com calma e sem pernoitar na frente do InDesign. Quando a edição impressa estará pronta, ainda é uma incógnita. Mas certamente antes das férias vocês poderão baixar o pdf aqui no blog.

PS: As primeiras páginas já foram diagramadas e as matérias estão demais (apenas para deixá-los ainda mais curiosos).

quinta-feira, 16 de junho de 2011

Quem eram os heróis da tua infância?

Quem viveu a infância nas décadas de 80 e 90 deve se lembrar que a TV era recheada de heróis. Que menino não lembra dos Cavaleiros do Zodíaco? Ou daquelas séries japonesas com heróis coloridos, robôs, monstros e explosões?

Lembro que quando éramos crianças, meu irmão teve duas festas de aniversário temáticas sobre esses heróis. Uma delas foi sobre os Cavaleiros do Zodíaco e o tema da outra foi Changeman, que teve direito até a um robô gigante que minha mãe fez com caixas de papelão (na época não existiam empresas de decoração).

Enfim, assistam o vídeo aqui em baixo para relembrar um pouco da infância. E eu lanço um desafio: você lembra o nome de quantas dessas séries?


Só mais uma coisa. Lá em casa tivemos um gato chamado Grifon. O primeiro que acertar o motivo desse nome ganha um bombom.

terça-feira, 14 de junho de 2011

Ainda em clima de preguiça...

Olá pessoal!

 O nosso segundo jornal já está em fase de produção. Mas com o fim do semestre, milhares de tarefas para fazer e esse friozinho, dá uma preguiça né? Por isso esse post veio relembrar alguns personagens bem conhecidos por ficar no ócio.

 Quem não conhece o Garfield?  Um gato laranja listrado. Preguiçoso, guloso, viciado em café, amante de televisão e acima de tudo, sarcástico. Adora chutar Odie, o cachorro estúpido da mesa, andar com seu ursinho Pooky, arrotar, caçar pássaros e carteiros, o seu prato favorito é lasanha. Odeia segunda-feira, passas, Nermal, dietas (que vez ou outra Jon lhe impõe) e caçar ratos ("lábios que tocam num rato jamais tocarão os meus").
Seu dono é o cartunista Jon Arbuckle,  ou como Garfiel disse em sua primeira aparição: meu cartunista.
Criado por Jim Davis, a tirinha que hoje é publicada em 2570 jornais em todo o mundo, apareceu pela primeira vez em 19 de junho de 1978.


 E o Zé Carioca que é realmente um típico brasileiro, além de apreciar a nossa tradicional comida, é preguiçoso, dá um jeitinho para levar vantagem nos negócios e aprecia como ninguém uma sombra e água fresca. Foi criado por Walt Disney quando estava no rio de Janeiro.

O papagaio brasileiro foi criado para o filme “Alô, amigos”, de 1942. Era um desenho que mostrava a América do Sul e o Zé ciceroneou o Pato Donald em terras brasileiras. Ao som de Aquarela do Brasil (Ari Barroso) e Tico-tico no fubá (Zequinha de Abreu), eles beberam cachaça e sambaram juntos e o filme popularizou as duas músicas no exterior. Três anos depois, o papagaio apareceu novamente em “Você já foi à Bahia?”

sexta-feira, 10 de junho de 2011

Ninjas no Unicom

Na noite de lançamento do nosso jornal temático, o Unicom 7 Pecados, apresentamos também um vídeo, que resumiria os obstáculos enfrentados pela nossa turma, até a grande noite, quando oficialmente o jornal foi apresentado ao público.

A Saga do Unicom, foi produzido pela Caká e pela Blau, e tem como objetivo tornar público os desafios que o nosso jornal-laboratório enfrentou. Como exemplo do que trata a o vídeo, podemos citar a situação chata que ocorreu, quando uma 'turminha' comeu todas as maçãs-convite que distribuímos, sem dar chance de várias pessoas terem acesso ao mesmo (que era de fato a nossa intenção, obviamente!).

Muita gente não entendeu bem na hora, mas quem sabe agora com o vídeo um pouco "explicado", você possa olhá-lo novamente, e comaprtilhar das nossas risadas, quando entender do que se trata ;]

Divirta-se!

2ª Edição do Unicom 2011

Bom dia queridos leitores!
O primeiro Unicom produzido pela nossa turma (o dos Sete Pecados) já está disponível na Coordenação do Curso e também em versão online, aqui no nosso blog.
A partir de agora, os dias serão de produção intensa para a segunda edição do nosso jornal. Como dito pela Caká no post anterior, a temática será livre.

Além do tema, as funções de cada um de nós também serão diferentes. Apresento para vocês a 'nova' equipe:
Eu (Ana Luiza): Editora e Repórter
Renan Silva: Sub-Editor, Repórter e Diagramador
Yaundé Narciso: Produtora e Repórter
Carolina Biscaglia: Editora Multimídia e Repórter
Viviane Moura: Editora de Fotografia, Repórter e Diagramadora
Ana Cláudia Schuh, Carolina Lopes, Augusto Hoffmann e Marluci Drum: Revisores e Repórteres.

Os prazos serão mais curtos nessa edição. A entrega dos materiais para diagramação deve ser feita até o dia 20/06. Já no dia 27/06 devemos fechar o jornal.
Se você tem alguma sugestão ou deseja contribuir com o nosso jornal, deixe um comentário aqui no blog. Mas atenção com prazos!
Mãos à obra, galera!

quinta-feira, 9 de junho de 2011

"Quero ser uma pin-up"

A próxima edição do Unicom de 2011 é livre, ou seja, sem tema especifico. E todos já estão na produção das suas próximas matérias para que o segundo seja melhor que o primeiro.

Bom, minha próxima matéria será sobre pin-ups. Mas o que são pin-ups?

São meninas sensuais e ao mesmo tempo inocentes. Na década de de 40, as "garotas penduradas' viveram o auge do sucesso. Em uma época em que mostrar as pernas era uma atitude subversiva e ser fotografada nua, atentado ao pudor, lápis e tinta davam forma a essas mulheres, carinhosamente chamadas de "armas secretas" pelos soldados americanos - na Segunda Gerra Mundial, elas serviam de alivio para quem arriscavam a vida nos campos de batalha.

A verdadeira pin-up jamais pode ser vulgar ou oferecida, apenas convidativa. Hoje em dia, algumas meninas e artistas se baseiam no estilo pin-up de ser.

Bom, o resto você confere na próxima edição do Unicom...

segunda-feira, 6 de junho de 2011

É amanhã!

Agora sim chegou, uma das, melhores partes de confeccionar o Unicom! O momento do lançamento!

Depois de todas as horas de trabalho dedicadas a produzir as reportagens, à tomada de decisões em relação a capa, contra-capa, cores das páginas, além de horas de dedicação para bolar formas criativas de pré-lançamento, agora sim, teremos o prazer de realizar o lançamento oficial do Unicom 7 Pecados!

Garanto que vamos te surpreender...

Então não deixe de estar presente amanhã, 07 de junho, às 19 horas, no anfiteatro do curso de direito, bloco 18.

Pecado vai ser não estar lá!

quinta-feira, 2 de junho de 2011

E quando tudo parece estar pronto...

A equipe trabalhou o semestre inteiro no jornal. No final, foram 15 versões revisadas. Depois de tudo isso, é hora de levar o arquivo para a gráfica e ver o jornal ser impresso. Pronto, acabaria a correria. Ou não.
Numa dessas manhãs frias de outono busquei o nosso diagramador na Unisc e fomos em busca da gráfica. E quem disse que foi fácil encontrar? Não sabíamos onde ficava a rua, acabamos indo para outro lado, quase fomos parar em baixo de um caminhão... Até que, enfim, encontramos o endereço.
Arquivo entregue e... não estava correto. Pediram uma margem maior. Dois milímetros maior. OK. Voltamos.
Lá se foi o diagramador corrigir a margem. Na manhã seguinte, numa manhã ainda mais fria que a anterior, lá estava eu, na gráfica, às oito da manhã. Com o arquivo correto. Ou não. Dessa vez o problema era no logo nas páginas internas. Era preciso baixar uns cinco milímetros para não correr o risco de ser cortado. OK. Volta o arquivo para o diagramador corrigir.
Na manhã seguinte, ainda mais fria que as outras duas, voltei para a gráfica (a essa altura o carro já ia sozinho, tinha aprendido o caminho direitinho) com a versão final do arquivo. Eles ameaçaram pedir mais uns milímetros de correção, mas concordaram que agora o material estava certinho.
Agora, sim. Foi feita a prova (aprovada pelo professor e editor-chefe) e o arquivo pode ser impresso em todos os 500 exemplares que chegaram ontem à Unisc.

Susto!

Hoje pela parte da tarde, alguns exemplares da primeira edição do Unicom de 2011 foram distribuídas pela Unisc. Algumas pessoas especularam que houve falta de organização, que esse ano não haveria lançamento, que os jornais teriam sido roubados entre outros questionamentos.
Essa distribuição de exemplares limitados não passou de um viral, ou seja, outra ação que a turma de Midia Impressa programou para o Unicom 2011. Muitas pessoas ficaram curiosas e foram correndo até a coordenação buscar mais exemplares, mas como falei, eram números limitados. Quem viu, viu. Quem não viu terá que esperar até terça-feira para o lançamento oficial, que outra vez irá surpreender os leitores.