quinta-feira, 16 de julho de 2015

Autismo em Pauta

O autor americano David Mitchell faz uma interessante reflexão no prefácio do livro O que me Faz Pular, do japonês Naoki Higashida (Editora Intrínseca, 189 páginas). O escritor convida o leitor a fazer uma pequena experiência para tentar compreender o que é o autismo. Ele pede que você se imagine cansado, com fome e sozinho, sem poder falar, e sem os filtros naturais de sentidos e sensações, onde tudo fica exacerbado e não existe uma separação pelo que deve ou não passar pelo cérebro. Terrível não? E ainda assim, não se aproxima com exatidão da experiência de alguém que carrega consigo esta síndrome, que pode excluir pela falta de compreensão.

Projeto de mobilidade para autistas. Foto: Luciane Braz/Divulgação LuzAzul

segunda-feira, 6 de julho de 2015

Habemus audiodescrição!

Demorou, mas saiu. Depois de alguns atrasos, finalmente foi concluída a edição da audiodescrição do Unicom Estradas, o primeiro deste semestre. Selecionamos sete reportagens que foram veiculadas no jornal, além da capa, expediente, editorial e contracapa, mantendo a proposta de edições anteriores.

O resultado vocês podem conferir abaixo :)



quarta-feira, 1 de julho de 2015

Vontade de salvar vidas

Foto: Divulgação


Confira a entrevista realizada com Moisés Sadi Morais, morador de Gramado Xavier, que doou parte do pulmão esquerdo em vida e que deseja ser doador de órgãos após a morte.

Francieli Graff: Por que você decidiu ser doador?

Moisés Sadi Morais: Bom, eu decidi ser doador porque o Artur não tinha mais outra opção, só o transplante mesmo, e tinha um doador que tinha desistido já. Foi quando eu fiquei sabendo e decidi doar.

Aumenta a porcentagem de autorização para doação de órgãos no estado carioca




A minha reportagem para o segundo jornal Unicom tem como tema doação de órgãos. Esta informação que segue abaixo não estava disponível quando o grupo concluiu as reportagens, e com isso á coloco aqui.

No primeiro trimestre deste ano, o Rio de Janeiro atingiu uma marca histórica com relação a autorização para doação de órgãos, 64,5% dos familiares de vítimas de morte encefálica concordaram com a doação dos órgãos. Esta foi a primeira vez que o estado ultrapassou a marca dos 60%.

Há uns dois meses atrás, a Secretaria de Estado de Saúde lançou a campanha Doe+Vida, que tem como intuito conscientizar a sociedade sobre a importância de discutir a doação de órgãos. O Rio de Janeiro é o segundo estado brasileiro no ranking de doação de órgãos.



Fonte G1.