terça-feira, 22 de dezembro de 2015

Demorou, mas ficou pronta

Tenho a honra de anunciar que nessa terça-feira, 22 de dezembro de 2015, a audiodescrição de mais uma edição do Unicom está sendo postada. Demorou, eu sei. O objetivo era postá-la muito antes. Porém considerem como o nosso presente de Natal para todos vocês.

A audiodescrição que vocês poderão ouvir foi pensada pelas acadêmicas Heloísa Correia, Priscila Oliveira, Priscila Kellermann, Julia Ipê, Luana Ciecelski, Marieli Rosa e Veridiana Röhsler e conta ainda com a participação de alguns colegas e amigos que emprestaram suas vozes para interpretar personagens das histórias contadas no nosso Unicom Medos, como o Régis de Oliveira, o Thiago Carlotto, a Jéssica Gomes Dick e a Yasmin Brito Rosa.

Quer ouvir o nosso trabalho? Então basta clicar no link abaixo:



E se você saber mais sobre como são produzidas as audiodescrições, sugiro uma leitura do próximo Unicom. Nele reservamos um espaço para contar um pouco mais sobre esse trabalho que é feito dentro da disciplina.

Um abraço.

terça-feira, 8 de dezembro de 2015

Jornalismo Online

Galera, o semestre está terminando e queria deixar uma opção de leitura de Blog pra vocês. É um trabalho para a disciplina de Jornalismo Online, ministrado pela professora Cristiane Lindemann. O Blog é para a ONG S.O.S Bichos de Candelária e contém curiosidades e reportagens multimídia. O trabalho é meu, da Luana Ciecelski e do Thiago Carlotto. Quem quiser pode dar uma espiadinha e também comentar e compartilhar. Agora que a disciplina terminou, vamos tentar continuar com o trabalho de postagens, então quem quiser dar sugestões sinta-se a vontade.

http://sosbichoscandelaria.blogspot.com.br/

Vai um chopp ai?

Gostaria de dividir com todos a minha matéria, que infelizmente não vai ser publicada no Unicom, mas pra quem se interessar e quiser ler, aqui está!

Países diferentes, alegrias iguais
Música alemã, cuca, linguiça, chopp, dança, shows, são palavras que não saem da cabeça dos que gostam da oktoberfest no início do mês de outubro. São poucas pessoas que nunca foram à tradicional festa da alegria de Santa Cruz do Sul, mas com certeza já ouviram falar dela e de tudo o que acontece nos dias do evento. A estudante de Arquitetura e Urbanismo, Nicole Daniela Ackermann, de 22 anos, conta como foi conhecer a festa alemã num lugar cheio de alemães, literalmente.

Nicole viajou para a Alemanha por intermédio do Ciências sem Fronteiras com o apoio da Universidade de Santa Cruz do Sul (UNISC) no dia 04 de fevereiro de 2014 e retornou no dia 28 de fevereiro de 2015. Durante seu intercâmbio morou em Kaiserslautern, cidade próxima a Frankfurt.
Além de poder estudar em outro país, a estudante teve o privilégio de conhecer vários lugares, passou por Munique, Berlim, Frankfurt, Dresden, Stuttgart, Hamburgo, Colônia e outras cidades menos populares. Também viajou para outros países: Holanda (Amsterda), Bélgica (Bruxelas), Croácia (Dubrovnik), Grécia (Olympia e Atenas), Itália (Veneza), França (Paris), Turquia (Éfesus), Reino Unido (Londres), Polônia e República Tcheca.

Nicole não perdeu a oportunidade de experimentar um chopp da Oktoberfes Alemã, que também é conhecida como “Die Münchner Wiesen”. Segundo a intercambista, Munique é a sede da festa que dura quase duas semanas. “Ano passado quando eu estava lá, iniciou no dia 19 de setembro e foi até o dia 04 de outubro. Sempre começa na metade de setembro e termina no início de outubro”, conta.
A oktoberfest que acontece na cidade de Munique é conhecida mundialmente. Mas em Stuttgart também acontece uma festa que é um pouco menos. Conforme Nicole, a diferença é que a de Munique é mais turística e comercial, justamente por ser mais conhecida.

Oktoberfest Santa Cruz do Sul x Munique

De acordo com Nicole, em Santa Cruz do Sul a festa é mais comercial que em Munique. “Aqui tem aqueles pavilhões com exposição e comércio, e os shows que são as atrações principais, e lá não existe isso”. Na Alemanha a festa ocorre em um lugar aberto, com um enorme parque de diversões, praça de alimentação, espaço para camping e barracões que é onde a festa realmente acontece. Em cada espaço desses tem bandas tocando o dia todo. “O lugar é cheio de mesas compridas com bancos onde as pessoas se acomodam, sentadas ou não”, brinca.

Mais uma diferença entre as festas é que as atrações mais esperadas em Santa Cruz do Sul são os shows, e lá não existe isso, as pessoas se contentam com o que acontece nos lonões. “As pessoas são muito festeiras em Munique, não tem essa de artistas famosos, o que importa é dançar e beber cerveja o dia todo. Todo mundo adora a Oktober e entram completamente no clima, é contagiante porque todo mundo fica feliz lá”, conta Nicole.

As bandas que tocam na “Die Münchner Wiesen” tocam as mesmas músicas em todos os anos, e as pessoas sabem cantar. “É como um hit da oktober, e quando toca “é o Barracão”, todo mundo canta junto, é muito legal”, relembra. Para a estudante, esse é o principal espírito da festa de lá. Uma festa enorme, com muita coisa boa, tanto bebida quanto comida, e a alegria e empolgação das pessoas.
Curiosidades: O chopp de 1 litro em Munique custa em torno de 10 euros, em reais daria aproximadamente 40 reais. Nos barracões é onde tem comida, e no parque do lado de fora é onde tem lanches. Durante a festa, a maioria das pessoas comem no barracão onde servem joelho de porco, linguiça com pretzel e outras comidas estranhas. As garçonetes carregam quatro copos de 1 litro cada, em cada mão. 

Nicoli com os companheiros de intercâmbio

sexta-feira, 4 de dezembro de 2015

Fotos e revisão? Tá tendo!


Hoje é dia de colocar tudo na parede, digo, revisar! Enquanto nossa querida Carol termina de diagramar, algumas páginas já estão expostas na nossa 'redação'. Como disse no post anterior, está de encher os olhos. São tantas histórias bacanas que merecem ser eternizadas na palavra escrita. Aproveito para deixar registrado aqui um agradecimento aos meus colegas por compartilharem comigo - logo com vocês - tantas narrativas encantadoras. Sério, obrigada!

Nesta noite também estamos produzindo fotos de cada repórter que fez acontecer. Dessa vez, quem está registrando os rostinhos do Unicom é nosso talentoso e engraçadíssimo Guga. Deem uma 'bizuiada' em algumas fotinhos que fiz nos bastidores...

Eis o fotógrafo!

Tua vez Lu! 
Whats? Que isso, mulher?

Por hoje é isso! Tá ficando demais, né?

terça-feira, 1 de dezembro de 2015

Você acredita em ciência oculta?

Tarô, runas, astrologia... O tempo passa e cada vez mais procuramos esses meios para saber do nosso futuro - e, muitas vezes, compreender o passado e o presente. Muita gente se apega no que os especialistas em ciências ocultas falam e, por vezes, é com razão. O que dizem está fundamentado em estudos, pesquisas e, até mesmo, experiências.


Foto: Divulgação

O semestre está terminando e tem mais um Unicom chegando

Depois de um semestre agitado e da edição do Unicom Medos feita, o mês de dezembro chegou e com ele o cheirinho de férias, mas calma: ainda tem mais uma edição da nossa turma do Unicom.

Projeto Gráfico - Unicom Medos

Olá pessoas!

Este post é mais institucional, abaixo os dados do projeto gráfico do Unicom Medos.

  • Tamanho do jornal: 225 mm x 320 mm
  • Páginas: 36 total
  • Colunas: 4
  • Medianiz: 4,233 mm
  • Sangria externa: 5 mm
  • Barra lateral: 20 mm
















Músicos da região gravam clipe sobre medo

Foto: Reprodução

Eu sei, eu sei... O tema "medo" já foi bastante comentado por aqui. Mesmo assim, esta publicação não posso deixar de fazer. É sobre um músico daqui da região que lançou um clipe sobre o medo. O compositor é o Diego da Silva. Segundo ele, a inspiração para a letra surgiu a partir de uma frase do rapper Tupac Shakur, que diz que “o medo é mais forte que o amor”.

Unicom Medos ainda repercute

Quase um mês depois de lançar o Unicom Medos, a edição temática do jornal-laboratório ainda é é citada por aqui. Além dos comentários já relatados pelos colegas aqui no Blog, o ganhador da camiseta sorteada recebeu (finalmente) o prêmio.

Dia de revisar...

Nosso Unicom está quase pronto! E, nesta noite, vamos ver tudinho e conferir tudinho, para, depois, nossa diagramadora mandar para a impressão. Ansiosa para ver as páginas já diagramadas e dar aquele 'ok' em cada história contada. Tenho certeza que hoje será uma aula de encher os olhos...

Logo, logo, você também poderá se deliciar com as inúmeras reportagens feitas com tanta dedicação. Já adianto, tem desde lembranças de uma viagem e as não lembranças do seu Pedro. Tem de tudo um pouco, mas tudo de altíssima qualidade.

Depois eu volto para contar como foi nossa aula/revisão do Unicom!