domingo, 1 de dezembro de 2013

Gente

Bons causos são os reais, são os que tem bons personagens. Pessoas comuns, pelas quais cruzamos todos os dias, que passam a vida no anonimato perante a sociedade, mas tem muito o que contar, são sim bons personagens. Apesar de não ser temático, o próximo Unicom aborda justamente isto, pois fala de pessoas. Páginas preenchidas por histórias de gente de carne e osso, que sofre, luta, trabalha, ri, chora, ama, vence e perde, erra e acerta. O último Unicom de 2013 está ficando realmente muito bom, e em poucos dias sai do forno. Vale a pena conferir. 
Abaixo um vídeo com a música "Gente", interpretada por Renato Russo e ilustrado por fotos de Sebastião Salgado. 






Papo de repórter para repórter


Sim, um repórter está sempre sob pressão para entregar a matéria. Depois da escolha da pauta, começa a apuração das informações. Um jornalista nunca tem tempo a perder. Mas e quando a fonte te deixa esperando? Seja no meio radiofônico, televisivo ou impresso, esse é um fato corriqueiro nas redações. Eu sei, é difícil esperar por um retorno. Ainda mais quando o repórter tem um quê de ansiedade. Depois de roer as unhas e arrancar os cabelos (tá, isso vale para repórteres mega estressados) a fonte finalmente te responde! Ufa, alívio! Agora sim, mãos a obra. Mas nem todos os dias o jornalista está com a cabeça "boa", e aí começa o tal do escreve e apaga. O repórter escreve a primeira linha mas não está bom, então ele apaga. Pensa, reescreve e adivinha? Apaga! Você começa a pensar que de-fi-ni-ti-va-men-te não nasceu para isso!!! Calma, colega! Isso é normal na vida de qualquer aspirante a jornalista. Principalmente quando o repórter é muito crítico consigo mesmo. E tudo isso a gente já sente na prática com a produção do Unicom. Acredito que o jornalista consegue tirar de letra essa tensão com a chamada experiência. Viver por um longo tempo nessa rotina deixa o repórter digamos que "malandro" nessas questões. Quantos aos futuros repórteres que ainda não possuem essa experiência, vale um conselho do professor Demétrio: relaxa, toma um mate, conversa com a fonte, sente o ambiente, que tudo vai dar certo!
 
Foto: divulgação
 

A reciclagem e algumas de suas curiosidades


- Se um milhão de pessoas utilizarem a parte de trás do papel para escrever (o verso), todo mês serão preservados uma área florestal do tamanho de 18 campos de futebol.
- Reciclando somente uma latinha de alumínio, iremos economizar energia para deixar um aparelho televisor por três horas.
- A cada descarga que damos, 12 litros de água tratada descem pelo ralo. Então se um milhão de pessoas, acionarem a descarga para jogar uma bituca de cigarro fora, 360 milhões de litros de água são desperdiçados.
- Uma garrafa de vidro leva um milhão de anos para decompor.
- Ao reciclarmos uma tonelada de resíduos de madeira, evitaremos o abate de 40 árvores.

Fique ligado na próxima edição do jornal Unicom, que vai falar mais sobre esse tema.

Fonte: http://www.sitedecuriosidades.com/curiosidade/curiosidades-sobre-reciclagem.html e http://www.curiosowiki.com/2013/02/8-curiosidades-sobre-reciclagem-de.html

sábado, 30 de novembro de 2013

A pauta caiu

Como disse o professor até nas redações a pauta pode cair. É difícil contar que essa experiência aconteceu comigo e justamente no Unicom. Uma pena. Mas tenho a certeza que esforços não faltaram. Foram quatro entrevistados. No entanto faltou elementos para responder a pergunta-chave da matéria "Quando nasceu a instituição cargo de comissão, mais conhecido como cargo de confiança?".
A pergunta não era fácil, cientistas políticos tiveram que pesquisar sobre o assunto. Assessores parlamentares, um até formado em gestão política, também. Apesar da colaboração dos profissionais faltou o contexto, faltou algo. Faltou dados para comprovar a fala deles.
A pauta está ai. Alguém aceita o desafio?
Foto: Veridiana Guimarães

Audiodescrição no UNICOM

A audiodescrição é um dos diferenciais do jornal experimental do Curso de Comunicação Social da Unisc, o UNICOM. Através do recurso do áudio promove-se a inclusão de pessoas com deficiência visual.
Estamos produzindo o áudio da segunda edição do UNICOM do semestre.
Aguardem. Logo, logo disponível no blog.

Acessem o site http://audiodescricao.com.br/ad/o-que-e-audiodescricao/ e confiram uma das experiencias com esse trabalho no Brasil. 

sexta-feira, 29 de novembro de 2013

Reta final para o segundo jornal

O Unicom Pornô ainda está dando o que falar (e que assim seja por muito tempo), mas na disciplina de Produção em Mídia Impressa somos designados a produzir dois jornais, e estamos em produção do segundo, o qual está quase quase finalizado.
Cada repórter (sim, somos com muito orgulho!), trata de um assunto e traz a cada matéria uma outra forma de enxergar os dias, a vida... e o melhor, de enxergar as pessoas!

Gente! Todos nós somos gente. Gente que dança, que brinca, que ri, que trabalha, que sofre, que chora, que canta, que estuda, que batalha, que cansa... gente que é gente!

O  jornal-laboratório da turma de 2013/2, vai tratar de GENTE!
Gente não menos e não mais que a gente, mas gente como a gente.

Aguardem.


Falando de gente, lembrei da  obra "Operários" da Tarsila do Amaral, que a minha professora da quinta série vivia falando isso para a turma (anos luz atrás). A obra retrata a diversidade do povo paulista. Essa pertence ao acervo do Palácio Boa vista



Homens jovens saem cada vez mais tarde de casa

O número de adultos entre 25 a 34 anos de idade que moram com os pais, mas que trabalham e estudam, ou exercem apenas uma das atividades, está crescendo no país. Também conhecida como Geração Canguru, a proporção do grupo passou de aproximadamente 20% para 24%, entre 2002 e 2012, segundo a Síntese de Indicadores Sociais – Uma Análise das Condições de Vida dos Brasileiros divulgada nesta sexta-feira (29) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Cerca de 60% deles eram homens. Quer saber mais? Acesse: O tempo.

Fique atento, o próximo Unicom aborda matéria nesse sentido.


quinta-feira, 28 de novembro de 2013

Pérolas da pornochanchada

Um dos temas abordados na última edição do Unicom, a edição Pornô, foi o gênero exclusivamente brasileiro com início nos anos 70: a pornochanchada.

O site "Lista10" produziu um vídeo que mostra as 10 maiores pérolas da pornochanchada.

Entre os clássicos tem "Um pistoleiro chamado papaco" e "Os sete gatinhos", com atuação de Lima Duarte.


Literatura causando orgasmos

Ainda pensando sobre pornografia, o tema do nosso primeiro Unicom, estava eu vasculhando a rede e me deparo com estes vídeos. Um projeto experimental, ousado e audacioso, do fotógrafo Clayton Cubitt que tem tudo para dar o que falar. Trata-se do Hysterial Literature, em que ele filma mulheres lendo textos com passagens eróticas (ou não) enquanto são estimuladas por um vibrador. Ideia inovadora. Ao menos, eu não havia visto nada parecido. 





E tem a versão brasileira do projeto: 




quarta-feira, 27 de novembro de 2013

Maturidade profissional é um dos focos do jornal-laboratório

Falando da relação do UNICOM com o conceito de jornal-laboratório, compartilho um vídeo:
Nosso professor Demétrio Azeredo Soster fala sobre o processo de produção. Ainda sobre o amadurecimento profissional dos alunos.

http://youtu.be/8cH-VzszHvQ

*Matéria realizada pela UNISC TV sobre o lançamento da primeira edição de 2010

Fazemos parte desta história

Há 16 anos nascia o Unicom. O formato era outro, a parte gráfica diferente. Mas a motivação continua; Chegamos a mais uma edição. 

Capa do primeiro jornal em 1997:

Primeira edição disponível em: http://issuu.com/acervoa4/docs/unicom199700



terça-feira, 26 de novembro de 2013

A incógnita da capa

Capas e capas que passaram durante os semestre. Alguma delas: 











Qual será a próxima capa do UNICOM???







Unicom: Jornal laboratório do Curso de Comunicação Social da UNISC

O jornal-laboratório deixou de ser um mero exercício escolar, confinado às paredes da sala de aula ou realizado para atender à auto-afirmação literária dos estudantes, e se converteu numa atividade pedagógica socialmente relevante. Ultrapassa a noção de ensaio experimental para se tornar uma iniciativa factível de serviço comunitário, prestando informações ou veiculando opiniões úteis para o comportamento do público leitor.

Extraído do livro Jornal laboratório: Do exercício escolar ao compromisso com o público leitor de Dirceu Fernandes Lopes (1989. p.12).
 
Imagem: Divulgação
Assim é o Jornal Unicom: uma prática jornalística diferenciada



No segundo Unicom desse semestre teremos 20 páginas para você leitor apreciar. Destas, faltam apenas três para concluir o processo de diagramação do jornal. Esta etapa consiste na disposição de elementos na página, de maneira harmoniosa. Estes elementos compreendem texto, foto, ilustração, cabeçalho, legenda, box, chamadas, enfim, tudo o que está disposto num jornal. Com diz Collaro, “a estética não é o mais importante num impresso. Porém, é a causa do primeiro impacto ao leitor”. Por isso, a importância deste trabalho. 

segunda-feira, 25 de novembro de 2013

25 de novembro, o dia internacional de combate à violência contra a mulher

25 de novembro é o dia internacional pelo fim da violência contra a mulher.  Apesar da lei Maria da Penha,  cresce o número de feminicídios, assassinatos cometidos contra mulheres. E esse não é um problema enfrentado apenas nas grandes cidades! 

                                 A próxima edição do Unicom não vai se calar....



Foto: Divulgação



Segundo Unicom em reta final

A noite de hoje, 25, foi decisiva para o fechamento da segunda edição do Unicom deste semestre. Tempo esgotado para tudo. Decisões tiveram quer ser tomadas; mudanças também. A previsão é que na próxima semana, o jornal já esteja na gráfica para a impressão. E aí galera, estão ansiosos para desvendar as páginas de um novo Unicom?

Unicom em áudio


Descrever através de áudios, as reportagens que preenchem as páginas da edição temática "Narrativas pornográficas" do Unicom. Além das pautas - que por si só já exigiram bastante das habilidades jornalísticas dos jovens responsáveis pela produção do Jornal Laboratório do Curso de Comunicação Social da Unisc -, este foi mais um desafio proposto pelo professor e editor-chefe, Demétrio de Azeredo Soster.

Até onde pudemos investigar, esta é a primeira iniciativa de audiodescrição, envolvendo jornalismo laboratorial no Brasil. A ideia deste trabalho é possibilitar o acesso ao conteúdo do Unicom, a todas as pessoas, em especial, as que tem alguma deficiência visual, ou dificuldade para leitura. Abaixo, você pode visualizar as páginas do Unicom e também o resultado das audiodescrições.


domingo, 24 de novembro de 2013

As pessoas do interior

Incrível como as pessoas do interior tem um trato diferenciado, o acolhimento é fantástico e elas tentam fazer de tudo para nos deixar a vontade. Como minha pauta era "rural" até tive um certo receio de não conseguir todas as respostas. Entrevistar no local de trabalho, ou seja, a zona de conforto foi o principal upgrade para minhas respostas. Pessoas simples precisam estar a vontade para se expressarem. Agora reparem na cara de satisfação do rapaz(funcionário) por estar aparecendo na foto:




Todos trabalhando “pesado”

Mais um UNICOM sendo finalizado, e como é bom ver que todos os alunos da disciplina estão respeitando os prazos e "ralando" com a mesma gana para conseguirmos fazer um trabalho tão legal quando ficou o “Unicom Pornô”. Minha função para este jornal, além de fazer uma matéria é ajudar a revisar os textos, assim, já pude ter uma noção daquilo que cada um fez e de antemão garanto a todos que um grande trabalho está por vir. Assim que sair, não perca tempo e pegue o seu exemplar.

quarta-feira, 20 de novembro de 2013

Vivendo fora da zona de conforto

Como é bom quando podemos sair da nossa zona de conforto e conhecer outras realidades que até então eram distantes daquilo que tínhamos conhecimento. Para a minha matéria do Unicom eu pude conhecer uma forma de vida que eu julgava ser muito pior daquilo do que de fato é. Assim, fiquei muito feliz em ter a certeza que uma classe que sempre viveu à margem da sociedade agora pode estar desfrutando de uma vida digna. Para saber de quem estou falando, fique ligado na próxima edição do Unicom que vem por aí. 

terça-feira, 19 de novembro de 2013

Ontem, tivemos uma noite de muita concentração: era hora de concluir as matérias para o segundo Unicom. Um momento de cautela, de ler e rever o que foi escrito, mudar títulos, fazer uma nova introdução, inserir outras fontes e dar o acabamento ao texto.Já temos duas reportagens diagramadas, dos colegas Augusto Dalpiaz e Leandro Juhnker. A outras serão diagramadas no decorrer dessa semana. Agora, a corrida é contra o tempo. Faltando poucas semanas para encerrar o semestre, um novo Unicom começa a nascer.

Próximo Unicom ficando pronto...

Como se misturam as sensações quando nosso segundo jornal vai tornando forma. Por um lado quero que ele fique pronto e quero ver ele logo em minhas mãos e espalhado por todos os cantos e com a maior quantidade de pessoas possíveis. Por outro, estou meio melindroso em respeito ao que estou fazendo, será que minha pauta é boa? Será que vou conseguir fazer uma matéria boa? As pessoas entenderão o que estou dizendo? São todas perguntas que ficam em minha cabeça, porém temos que ir em frente e trabalhar bastante para que o melhor UNICOM possível chegue às mãos das pessoas. VAMOS LÁ!

segunda-feira, 18 de novembro de 2013

Pensando no projeto gráfico

Mais uma vez, fiquei responsável pelo projeto gráfico do Unicom deste segundo semestre de 2013. A próxima edição, cujo tema é livre, já está sendo diagramada. Lendo um pouco sobre a diagramação encontrei algumas dicas interessantes para quem trabalha com isso.
O material foi retirado do livro Jornal Impresso: da forma ao discurso, da SEPAC – Serviço à Pastoral da Comunicação. Confira algumas dicas: 1 - Não congestione a página: procure não poluir a página, colocando um número excessivo de elementos; 2 - Seja cuidadoso na escolha dos tipos: procure utilizar um número restrito de fontes para compor os textos de uma página; 3 - Mantenha entrelinhamento constante. Quando houver duas ou mais colunas, lado a lado, mantenha o mesmo entrelinhamento entre elas, para que fiquem da mesma altura; 4 - Crie títulos com espaço definido: não abra muito o entrelinhamento de um título, para não se correr o risco de perder a noção de conjunto entre as linhas; 5 - Não hifenize títulos; 6 - Não justifique títulos longos; 7 - Evite textos sobre retículas ou ilustrações. O texto em negativo colocado sobre uma foto ou ilustração perde sua legibilidade quando a retícula ou cor de fundo não contrasta com a cor do texto; 8 - Evite viúvas, forcas e órfãs; 9 - Escape da hifenização excessiva; 10 - Evite os rios: espaços muito grandes deixados entre palavras em extensos blocos de texto.

domingo, 17 de novembro de 2013

Distribuição UNICOM

Com o objetivo de divulgar o nosso recém-chegado UNICOM Pornô houve a distribuição de alguns exemplares nos ônibus universitários. A ação aconteceu nos dias 12 e 14 de outubro, no turno da noite.

O público-alvo foi passageiros da cidade de Venâncio Aires de diferentes cursos. Confira os registros...




sábado, 16 de novembro de 2013

Liberdade, nem sempre é fácil

Para a segunda edição do UNICOM, tivemos a opção de escolhermos as nossas pautas. Por um momento pensei que o meu trabalho seria mais “fácil”, pois teria a chance de escrever sobre qualquer coisa do mundo. Só que comecei a ver, que quando não tenho meu caminho com alguma indicação, minha tarefa fica mais difícil, pois tenho dificuldade em achar um “norte”. E assim, comecei a ter certas dúvidas sobre o assunto que vou fazer a minha matéria. Depois de um tempo pensando e ter escolhido algo sobre o que falar, espero ter descoberto um assunto legal. Vamos ver se quando fecharmos essa edição eu tenha “acertado”.

quinta-feira, 14 de novembro de 2013

Um Unicom na rua e o outro em produção

Ainda não leu o Unicom Pornô? Então vá até a Coordenação do Curso e retire o seu. Não se atrase, pois a preparação da segunda edição já está a todo vapor. Desta vez, os alunos puderam fazer sugestões de pautas de forma livre, sem precisar seguir um único tema.   Além disso, as funções da edição foram alteradas. Acompanhe o desenrolar da preparação de mais um Unicom.

terça-feira, 12 de novembro de 2013

Fotografia para a capa do Unicom Pornô


Ideias iniciais 












 A nossa capa




Instagram tem venda de pornografia

Fotos de passeios, comidas, animais de estimação são normais no Instagram, rede social de fotos comprada há um ano pelo Facebook. Mas o aplicativo não é lá tão inocente assim. O lado obscuro é colocado em prática através da compra e venda de armas, pornografia, apologia a distúrbios alimentares, ciberbullying e spams. Mas como é possível se o serviço proíbe essas práticas?

Como ocorre: Embora o Instagram censure uma lista grande de hashtags que podem levar a conteúdo pornográfico, muitos usuários conseguem burlar a restrição. Isso porque alguns termos podem ter sentido ambíguo (e a rede acaba optando por mantê-los acessíveis), enquanto outros têm a grafia alterada, como no caso dos distúrbios alimentares.
Um dos exemplos é a palavra "sex" (sexo, em inglês). Ela continua bloqueada, mas termos compostos com ela (como "The Sex Pistols", banda britânica) voltaram a serem "buscáveis". Com isso, abre-se uma brecha para o conteúdo pornográfico na rede.


Foto: divulgação

Hora da Orgia 2!

A segunda edição da Hora da Orgia vem com o objetivo de esclarecer os benefícios e os malefícios da pornografia.

Para isso, a psicóloga Daniela Lawisch apresentou durante o programa um resumo das consequências de assistir aquele vídeozinho sacana, "ler" uma revista pornô, ou consumir qualquer tipo de conteúdo pornográfico. Os integrantes da mesa discutiram sobre o assunto e a porra ficou séria, ao contrário da outra edição que foi mais picante.

Ouça:

Olha quem nasceu!

TCHÃRAAAMMM!!

Acaba de sair do forno o nosso lindo, maravilhoso e estrondoso Unicom Pornô.
Ontem aquela segunda-feira chuvosa e feia, foi marcada pelo nascimento do filho querido, dos 14 componentes que produziram muito para então, chegar nas mãos de todos vocês.
Já está na coordenação do curso para quem quiser pegar (e se deliciar), (bloco 15 sala 1506) é gratuito o jornal. O lançamento oficial vai ser feito na quinta-feira da semana que vem, dia 21. Mais informações a qualquer momento aqui no blog, fiquem ligados!

Então, contamos com a leitura de vocês. Estamos abertos para críticas e elogios.
Mas estamos mega felizes, mais um trabalho realizado COM SUCESSO. :)

Beijão, até a próxima.

segunda-feira, 4 de novembro de 2013

Contra a pornografia, TV britânica põe casais para fazer sexo em uma cabine

Um videoclipe humorístico da série americana "Saturday Night Live" com o cantor Akon divulgado em 2011 mostrava personagens que andavam pelas ruas felizes, comemorando e cantando algo como "Eu acabei de fazer sexo" (I just had sex). Na TV britânica, algo parecido, mas com tom sério, está acontecendo regularmente em um dos programas mais polêmicos da atualidade. Em "Sex Box" casais reais são convidados a entrar em uma cabine cercada de câmeras, no meio de um palco, com uma plateia ao vivo, para fazer sexo e, em seguida, discutir com "especialistas" a experiência sexual. Veja mais no Midiacon





Um bar como os outros, um jornal como os outros

Estava na 18ª Semana Acadêmica do Curso de Comunicação Social (SEACOM), na UNISC. Era quinta-feira, dia 31 de outubro, a penúltima noite do evento. Palestrava Guilherme Alf e Pedro Pochno. O tema era Todo mundo precisa de um RP. Conversa vai conversa vem, Alf comentou sobre um de seus empreendimentos. Tratava-se do Valentina Bar 18+, bar com temática erótica, drinks e comidas afrodisíacas. Segundo o dono é um bar temático para quem gosta de sexo, mas não quer dizer que você possa fazer isso dentro dele. Apesar de a premissa ser o sexo é um bar comum.
*Trabalhar um tema delicado sem ser julgar. Essa era a nossa preocupação desde o início da edição do UNICOM pornô.




Fotos: Divulgação/Daniel Bittencourt/G1 RS

Perigos da pornografia

Um estudo da University of East, apontou que um em cada cinco rapazes entre 16 e 20 anos precisam da pornografia como estimulante para o sexo real. A maioria dos participantes da pesquisa, afirmaram que tiveram relações afetivas finalizadas por esse motivo, assim como, houve uma diminuição em sua vida social. Para a Doutora Amanda Roberts, professora que criou o estudo, "cerca de 25% dos meninos já tentaram parar de acessar [pornografia] e não conseguiram, o que significa que o uso de pornografia por este grupo definitivamente se tornou problemático. Isso porque há cada vez mais exposição excessiva de pornografia, está em toda parte". Para acessar o conteúdo original e na íntegra, acesse: http://canaltech.com.br/noticia/comportamento/Estudo-adolescentes-estao-viciados-em-pornografia-e-precisam-de-ajuda/#ixzz2jgpuTfH5 

quinta-feira, 31 de outubro de 2013

Whatsapp: um armazém de pornografia involuntária

Katrin é uma estilista de Goiás que gosta de fazer sexo anal; Fernanda tem habilidades orais extraordinárias; Janaína estava de costas quando a fotografaram. Todos os nomes acima são fictícios. Suas histórias, não. Elas são apenas algumas das garotas que vieram parar no meu celular através do WhatsApp, um aplicativo de mensagens que acabou se tornando um verdadeiro armazém de pornografia amadora.

Em circunstâncias normais, isso não seria um problema. Acontece que as protagonistas desta história, em sua imensa maioria, estão ali contra a sua vontade – e são expostas de uma maneira literalmente incontrolável na era do smartphone. Na gíria popular, elas “caíram na net”. Se isso é uma novidade? De maneira alguma. Há um bom tempo o SMS, o email e o Messenger são usados por sujeitos de caráter escuso para divulgar suas conquistas sexuais.

Tratava-se de um processo relativamente lento, porém. O rapaz passava o material para um amigo, que repassava para outro e por aí a coisa andava. Mas a popularização do WhatsApp foi como botar um motor de McLaren numa engrenagem que andava em ritmo de Fiat 147. É comum as pessoas terem, hoje em dia, vários grupos no WhatsApp: faculdade, escola, trabalho, pôquer, futebol e por aí vamos. Bastam dois cliques (literalmente) para repassar qualquer arquivo para dezenas de pessoas em questão de segundos. E nem precisa dizer que esse arquivo, em 90% dos casos, é pornografia amadora. Quase sempre contra o consentimento da modelo, claro.

É a tecnologia a serviço do pornô ?

Fonte : http://www.diariodocentrodomundo.com.br/o-whatsapp-virou-um-armazem-de-pornografia-involuntaria/

Webdocumentário Unicom - Narrativas Pornográficas

Um grupo formado por alunos da disciplina de Jornalismo Online produziu um webdocumentário contando os bastidores do Unicom Pornô. No trabalho das acadêmicas Luiza Adorna, Eduarda Pavanato, Martina Scherer e Mariana Amorim você pode conferir tudo o que rolou nos bastidores da edição do jornal. Confira!!!!


quarta-feira, 30 de outubro de 2013

Unicom "pornô"

Após semanas de planejamento, busca de fontes, entrevistas, escrita de textos, confecção de fotografias, diagramação e revisão, o Unicom Narrativas Pornográficas já está na gráfica, esperando ser impresso. São 28 páginas que você leitor, poderá apreciar, contendo quadrinhos, reportagens, ilustrações, ensaio fotográfico, contos, crônicas, e muito mais. Para entrar no clima, a galera já está distribuindo adesivos e vestindo camisetas personalizadas. Aguardem, o Unicom “pornô" está chegando.

terça-feira, 29 de outubro de 2013

Projetos de lei pretendem coibir a disseminação de fotos e vídeos íntimos na internet

Ninguém quer que a privacidade seja exposta na internet. Quando vazam imagens ou vídeos íntimos sem o consentimento do indivíduo, o que a vítima mais quer é justiça. Mas a legislação atual relacionada a chamada “vingança pornô” é ultrapassada, com penas leves comparadas ao crime que cometeram. Dois projetos de lei para coibir a disseminação dessa prática estão em tramitação no Congresso.

Um deles é do deputado federal Romário (PSB-RJ), que sugere alteração no Código Penal para enquadrar esses atos como crime contra a dignidade sexual, sujeitando o autor à detenção de um a três anos, além de multa. O deputado aguarda despacho do presidente da Câmara para início à tramitação.

A outra proposta, do deputado João Arruda (PMDB-PR), estabelece que a divulgação de fotos e vídeos íntimos sem o consentimento dos parceiros seja enquadrada na Lei Maria da Penha. Se o projeto for aprovado, as vítimas deverão receber assistência judiciária e atendimento nas áreas psicossocial, jurídica e de saúde. Também haverá maior participação do Ministério Público e o processo deve ser mais ágil. Arruda aguarda parecer da Comissão de Seguridade Social e Família.

A foto censurada do Unicom



Durante o processo de produção da matéria sobre pornochanchada, para o Unicom, sempre foi uma dúvida qual seria a fotografia para ilustrar tal gênero do cinema brasileiro. Os materiais disponíveis como cartazes dos filmes da época e as fotos de atores ou atrizes causaram um embate, por um lado, por possuírem baixa qualidade e não serem aconselháveis para publicação, por outro, pela importância de realmente retratar a história e a resolução da época.

Certo dia, a colega Diana Azeredo teve a ideia da foto ser produzida em um sexshop, com uma mistura de objetos do estabelecimento com elementos que remetessem ao cinema.Com muita raça no peito entrei pela primeira vez em um sexshop. Me assustei com o que vi. As atendentes foram muito simpáticas e receptivas para emprestar os itens presentes na foto, inclusive um deles, talvez o maior, bem maior, motivo pela foto ser censurada: O PÊNIS TICO DE BORRACHA.

Sobre como foi o processo para manusear os itens, prefiro censurar também.

E afinal qual será a foto da matéria sobre pornochanchada? Nem eu sei.
Descubra na edição pornô do Unicom ;)

segunda-feira, 21 de outubro de 2013

Pornografia e masturbação causam dependência

O IPq (Instituto de Psiquiatria) do Hospital das Clínicas de São Paulo, realizou uma pesquisa iniciada no fim de 2010 para acompanhar 86 homens com comportamento sexual compulsivo, com o objetivo de buscar evidências sobre o problema e melhores maneiras de tratá-lo.

No Brasil, este foi o primeiro estudo sobre o tema em pacientes.

Confira:

Confira algumas curiosidades sobre a pornografia:

- Austrália é um dos países mais rigorosos contra a pornografia. Em 2007, o governo criou regras para vigiar os computadores usados pelos funcionários públicos, visando acabar com o abuso sexual infantil entre os aborígenes da região.
- A receita oriunda da pornografia é maior que todas as receitas juntas de profissionais do futebol, beisebol, basquete e franquias.
- Indo contra a sabedoria popular, os países com mais fácil acesso à pornográfica pesada, tem as mais baixas taxas de criminalidades do mundo, um exemplo disso é o Japão.
- Procura aumentando. Cerca de 50% dos hóspedes de hotéis procuram por pornografia em suas televisões.
- Existem cerca de 4,2 milhões de sites pornográficos na rede.
- Somente na internet, a pornografia movimenta 100 bilhões por ano.


Para mais curiosidades, clique aqui, ou aqui.

sexta-feira, 18 de outubro de 2013

Eric Cantona vai participar de filme de comédia erótica


Grande ídolo do Manchester United, Eric Cantona sempre foi conhecido por suas controvérsias, assim como por seu talento. Duas vezes campeão do campeonato francês pelo Olympique de Marselha e quatro vezes campeão inglês pelo Manchester United (onde é ídolo), o ex-craque parece não parar de gerar polêmica.  Depois de participar de filmes de drama como “Elizabeth” e “À Procura de Eric”, ele irá participar de um filme erótico, onde será sequestrado por um travesti. O filme chamado “Encontros Após Meia-Noite” tem estreia prevista para novembro deste ano na Europa, e Eric irá representar um personagem chamado de “O Garanhão”. Para assistir a um trecho do filme, clique aqui.

quinta-feira, 17 de outubro de 2013

Diferença entre jornalismo diversional e interpretativo

Na última aula discutimos sobre a expansão dos livros reportagens no Brasil. Dentro das análises, vimos que existem obras que se enquadram no gênero interpretativo e outros no diversional. Para esclarecer bem a diferença entre os dois, deixo registrado um parágrafo do texto "Jornalismo e literatura", que encontrei no caderno Espaço AZ da Gazeta do Sul, do professor Demétrio, publicado em 2011.
"Por diversional e interpretativo vamos entender o jornalismo que, por meio de recursos da narrativa literária, busca algo mais que apenas informar, ainda que também o faça. “Diversional”, nesse caso, refere-se antes a “diverso”, “diferente”, que “diversão”. O livro Abusado, de Caco Barcelos, por exemplo, enquadra-se nessa categoria. Já “interpretativo” está ligado a textos que, pelo viés de seus relatos, permitem uma explicação mais aprofundada dos fenômenos em questão. É o que ocorre com Rota 66 – A história da polícia que mata, do mesmo Caco Barcelos. A diferença entre uma e outra categoria é que a segunda usualmente está ligada ao acontecimento se realizando (uma reportagem sobre pessoas mortas pela polícia, sendo deflagrada por um evento dessa natureza, por exemplo)"
Para ler todo o texto clique aqui.

Da imagem à palavra: Unicom vai contar com audiodescrição

No Brasil, segundo dados do IBGE, existem aproximadamente 16,5 milhões de pessoas com deficiência visual total e parcial, que encontram-se excluídos da experiência audiovisual e cênica. Para ajudar na acessibilidade ao Unicom,  alguns alunos que produzem o jornal-laboratório tiveram a ideia de produzir  a audiodescrição das reportagens.

                                  Turma responsável pela audiodescrição discute os últimos detalhes
A audiodescrição é o recurso que permite a inclusão de pessoas com deficiência visual em cinema, teatro, impressos e programas de televisão.
                        

quarta-feira, 16 de outubro de 2013

Romance, pornografia e anjos. Pode?

Já ouviu falar em Nelson Rodrigues? Aquele...  Jornalista, escritor e dramaturgo.


Você sabe o que ele tinha de pornográfico? Leia a obra de Ruy Castro O anjo Pornográfico. Descubra e depois nos conte.


Aguardamos.


Grande abraço, equipe do Unicom pornô











"Sou um menino que vê o amor pelo buraco da fechadura. Nunca fui outra coisa. Nasci menino, hei de morrer menino. E o buraco da fechadura é, realmente, a minha ótica de ficcionista. Sou (e sempre fui) um anjo pornográfico”.
Nelson Rodrigues

terça-feira, 15 de outubro de 2013

Dias em que os internautas mais acessam pornografia


O Pornhub, site especialista de em vídeos eróticos e amigo da gurizada, fez uma pesquisa para descobrir em quais dias os seus usuários mais assistem pornô. No geral, os dias em que as pessoas estão em casa estão relacionados com um maior número de visualizações, ou seja, nos feriados.

E o primeiro lugar vai para.... o Natal! A data que possui ligação festiva mas também religiosa lidera a lista.


As outras datas comemorativas que aparecem na lista são a Páscoa em terceiro lugar, Véspera de Natal, em quarto, e o primeiro de janeiro, em sexto.

A curiosidade na lista fica com a sétima colocada na lista: 20 de outubro. Dia em que o Furacão Sandy atingiu o seu ápice e causou estragos em localidades dos Estados Unidos (?????).