terça-feira, 27 de outubro de 2015

Você tem medo do quê?

A equipe do Unicom saiu pelos corredores da Unisc e perguntou para alguns estudantes quais eram os medos deles? Quer saber quais são? Então confere o vídeo:

"Então eu simplesmente travei"

Quem acompanha o Unicom pelo blog e pelas redes sociais já sabe que a edição temática do jornal é sobre medos. Por cerca de dois meses a turma esteve imersa no tema com o objetivo de trazer boas histórias para o jornal. Mas, e os repórteres? Será que, ao contar os relatos de pessoas, eles também não sentiram medo? Na reportagem da colega Luana Ciecelski esse sentimento surgiu, confira o depoimento dela sobre essa experiência:

Quase, quase!

Enfim, a Unicom Medos está quase em nossas mãos. Depois de dois meses podemos respirar aliviados, pois o medo de dar errado e o de não acertar já não nos amedronta. Temos a consciência de que vencemos este desafio e, como troféu, levantaremos o NOSSO jornal-laboratório. Na verdade, não apenas levantaremos em forma de comemoração, nós vamos é compartilhá-lo com vocês! Sim, é verdade, mas só na próxima semana! Aguardem, não vão se arrepender. Palavra de escoteiro, digo, de uma jornalista em formação!

segunda-feira, 26 de outubro de 2015

“A sociedade se afastou da polícia”, diz Beltrame

José Mariano Beltrame é o braço forte da segurança do Estado do Rio de Janeiro (RJ) há mais de oito anos. Gaúcho, natural de Santa Maria (RS), articulou uma audaciosa iniciativa contra o crime e o combate à violência. Beltrame é o idealizador do projeto das Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs) na cidade carioca. Passados sete anos de implantação, o número de homicídios no Estado do Rio despencou para 25 a cada 100 mil habitantes, a menor taxa da história, de acordo com o Anuário Brasileiro de Segurança Pública.

Um novo trabalho começa


O Unicom Medos está pronto. No entanto, a disciplina de Produção em Mídia Impressa não para. O novo Unicom deste semestre já está sendo pensado e as novas funções já foram repassadas. Atendendo ao pedido da turma, a Betina vai ser a nossa editora (palmas para ela que aceitou a missão, sucedendo a Helô, que fez um belo trabalho).

Desta vez, as pautas são livres e os alunos não precisarão se prender a um determinado tema. Na aula passada, após a revisão final dos textos e da diagramação da versão temática, já fizemos as sugestões. E são várias: 21 novas reportagens vão compor o próximo jornal. Tudo novo, de novo. Agora, mãos à obra, colegas, pois temos um longo trabalho pela frente!

terça-feira, 20 de outubro de 2015

Desafio apaixonante

Algo que não poderia deixar de ser relatado aqui, é que a diagramação do Unicom Medos está "fodástica". Hoje, foi dia de revisar todas as páginas e ver o quanto o nosso jornal laboratório está ficando lindo e de qualidade. Agora a diagramadora, Évelyn Bartz, está fazendo os últimos ajustes para ficar tudo impecável. Todos os detalhes da diagramação foi estudado, pensado, repensado, e acima de tudo, realizado com muita dedicação. A nossa talentosíssima colega diagramadora vestiu mesmo a camiseta e merece esse reconhecimento. É um desafio, isso não temos dúvidas. Contudo, é um desafio apaixonante. São tantos talentos nessa turma que o orgulho toma conta. Enquanto isso, esperem só mais um pouquinho que falta pouco para o Unicom Medos estar em suas mãos. (Confira abaixo um pequeno relato da diagramadora Évelyn Bartz).

O relato de um trauma

Exclusivo para o Blog do Unicom, o relato de um trauma. Um acidente que desencadeou um medo a ser enfrentado seguidamente.

Quase nascendo

Depois de alguns longos dias de diagramação, aqui vamos nós, para a revisão coletiva.

Faremos um desfile como sugere o autor Jan White. As páginas foram impressas em folhas A3 e coladas na parede da sala de aula, onde além de revisar foi possível captar o "todo".

Sobre o método para revisar textos

A revisão de textos é algo tão simples e ao mesmo tempo tão complexo. Há algo mais fácil do que trocar uma letra, uma palavra por outra? Existe alguma coisa mais complicada que a mente humana?

sábado, 17 de outubro de 2015

O Medo das idas e vindas


Hoje eu senti medo. Senti medo por uma fração de segundos, mas senti, e não foi nada bom.

As idas e vindas de Candelária para Santa Cruz do Sul, e vice-versa, duram de meia hora a quarenta minutos. Faz tempo que tenho tido maus pressentimentos quanto a essas viagens, mas hoje, depois de três anos e meio fazendo esse trajeto, o meu medo aumentou.

quinta-feira, 15 de outubro de 2015

Muitos medos ao longo de uma vida (longa)

A Romilda, esta jovem senhora de 92 anos que está na foto, é quem falou comigo sobre seus medos. A ideia inicial era abordar o medo em diferentes gerações. Falei com crianças, adolescentes, jovens adultos e idosos. Mas a história da Romilda foi a que mais chamou atenção. Por isso, ela poderá ser conferida no Unicom Medos. Pense bem: são 92 anos, muita coisa ela já passou nessa vida! Muitos dos seus medos têm fundamento, podem ter certeza.

Nosso lançamento vai ser show!

Gente, nosso - quase - filho querido já tem data para ser apresentado! E digo mais: o lançamento vai ser digno do conteúdo do Unicom Medos. O trabalho todo envolveu muita dedicação de todos os colegas, por isso, é justo que essa conclusão também seja comemorada. Então, digo outra coisa: preparem-se, pois o lançamento do Unicom vai ser um show!

quarta-feira, 7 de outubro de 2015

Nós estamos prontos

Nas aulas em que decidíamos o tema de nossas matérias para o Unicom, os medos banais, aqueles do cotidiano, sempre davam o ar da graça. Um deles era o medo de agulhas, que no fim das contas nem virou matéria. Mas isso não vem ao caso.

terça-feira, 6 de outubro de 2015

Na missão de não poder sentir medo

Você já se imaginou em meio a uma guerra real? Viver diariamente com tiros, explosivos, combates e muita adrenalina? Eu não! Sinto medo só de pensar. Já o militar Clóvis Alex da Silveira convive com isso diariamente. Há sete anos ele integra o Grupo de Comandos Paraquedistas (GCP) da Legião Estrangeira na França. 

Aula de hoje: conferir as páginas do Unicom

Então, hoje nossa aula foi para isto. Nossa diagramadora nos apresentou as páginas do Unicom Medos. E a Évelyn sempre dedicada me surpreendeu. Páginas muito criativas, bem pensadas e elaboradas.

Ajudamos em alguns detalhes da diagramação, dizendo “muda isso, coloca aquilo”. O momento foi de colocar a opinião. O nosso ilustrador Guga também mostrou trabalho, os desenhos e ilustrações dele estão por toda parte, e muito bonitos por sinal.

Já os textos dos quais sou suspeita pra falar, porque como revisora li alguns (ainda quero ler todos), também estão contribuindo e esse Unicom está ficando muito bom.

Logo logo, ele vai sair do forno, aguardem!

Tcharaaam!

Terça-feira, 6 de outubro de 2015. Dia de apresentar e discutir a prévia das páginas diagramadas. Dia de ver como vai ficar o Unicom Medos. E eu estou amando.

segunda-feira, 5 de outubro de 2015

Quase tudo encaminhado

Textos entregues e revisados. Porém, a produção do Unicom temático não para por aí. Ainda faltam a diagramação da talentosa colega Évelyn Bartz para que o jornal fique lindão e a organização do evento de lançamento, que reserva algumas surpresinhas (beeem agradáveis).

Esta semana vamos nos reunir com a equipe de Relações Públicas da Agência A4 e tentar retomar uma parceria. Queremos a ajudinha deles para que o lançamento seja um espetáculo! Nesta semana também vamos definir a data do evento e as atrações. Portanto, fiquem atentos pois nos próximos dias divulgaremos mais informações!

Sem medo de fazer elogios

No final do semestre passado, ao fazer minha rematrícula e escolher a disciplina de Produção em Mídia Impressa, meus sentimentos intuitivos diziam que seria uma "indiada" daquelas. Então, pensei: pra fazer um Unicom daqueles, vou precisar de uma turma maneira: daquelas que somam as ideias e dividem os esforços. Para o meu alívio e felicidade, fui atendida! (Obrigada, Senhor)

Com o início do período atual, revi alguns colegas que encontro todos os semestres, mas também encontrei alguns pela primeira vez. Na primeira aula, já pude sentir que esse jornal ia ser diferente e até comentei com a Lu (colega antiga): "Que bom que vai ser essa turma que vai fazer o Unicom comigo. A maioria já se conhece, vai ser legal".

Qual não foi o meu engano, e, também, tão gratificante surpresa. Nós não nos conhecíamos! Nos descobrimos ali, entre os erros e os acertos! Porém, tenho um objetivo nessa postagem: render honras a um talento que eu desconhecia. Por ser editora, tenho a missão (que, na maioria das vezes, é um privilégio) de ler os textos antes de todo mundo.

sexta-feira, 2 de outubro de 2015

Afinal, quem nunca sonhou em fazer o UNICOM?

Tudo bem que estou há quase seis anos no Curso e já vi algumas (muitas) edições circularem ao longo deste tempo, mas, fala sério, quem nunca sonhou, pelo menos uma vez, em fazer o Unicom? Ter seu rosto estampado num jornal-laboratório tão bem reputado? 

Na última terça-feira, 29, quando me vi nas fotos da “turma do Unicom” pensei: cara, chegou a minha vez. E não é porque é a edição que eu faço parte não, mas, tchê, que edição essa que está chegando!

Novo formato, nova proposta. E o tema? Medos! 

Mas de nada adiantaria se a turma não fosse como ela é. Aqui, com todo o respeito às turmas anteriores, só tem gente fera. Todos determinados a fazer um Unicom diferente de todos já vistos.

Mudou a previsão, mas tudo está igual ...

Depois de muitos dias de chuva, finalmente essa última semana foi de sol e temperaturas amenas. Mas como tudo o que é bom dura pouco, a previsão para hoje, amanhã e domingo é de muita chuva. Chuva  com raios, muitos raios.
Não sei você, mas eu tenho pavor a raios, principalmente quando eles vêm acompanhados de ventos. Me dá a sensação que sou um grão de areia, uma sensação de impotência. Raios tem o poder de me deixar nervosa e aflita. Sim, eu sei, pode até parecer bobagem para quem não tem esse medo, mas quando chove e é noite e no céu há trovões, eu perco o sono.
Já perdi as contas de quantas noites passei em claro por causa deles. E não adianta contar carneirinhos, porque o sono não vem.
Hoje é sexta-feira, e se a noite trovejar, ao invés de tentar buscar o sono que briga para não vir, vou ficar "de boas" assistindo algum filme no Netflix. É meu amigo, se você também sofre com os raios, nada melhor que um bom filme ou seriado para te distrair.
Ah e bom final de semana!

quinta-feira, 1 de outubro de 2015

Filmes de terror

Frio na barriga, olhos grudados na tela e a expectativa da cena que virá a seguir. Essas são sensações comuns para aqueles que gostam de assistir filmes de terror. 

Algumas das pessoas, tipo eu, nem dormem direito depois, no entanto, ainda assim alguns desses longas, feitos pra deixar as pessoas com medo, se transformam em sucessos de bilheteria no cinema, como foi o caso de Bruxa de Blair em 1999 (o filme foi recordista absoluto de lucro, porque custou apenas 50 mil dólares e arrecadou cerca de US$ 249 milhões) e mais recentemente do Invocação do Mal (2013) que apenas em um fim de semana de exibição lucrou US$ 41,4 milhões. 

Pensando nesse público, diversos sites e blogs já elaboraram listas dos filmes que são considerados os melhores do gênero. Um desses blogs é o Medo B que nos dá o nome de dez dos mais marcantes filmes. Confira os nomes e os trailers deles:

O Chamado
Ano: 2002
Diretor: Gore Verbinski



A Bruxa de Blair
Ano: 1999
Diretor: Daniel Myrick e Eduardo Sánchez


O Iluminado
Ano: 1980
Diretor: Stanley Kubrick



A Casa do Horror (Horror em Amityville)
Ano: 1979
Diretor: Stuart Rosenberg



Alien, o 8º passageiro
Ano: 1979
Diretor: Ridley Scott



Carrie, a Estranha
Ano: 1976
Diretor: Brian De Palma


A Profecia
Ano: 1976
Diretor: Richard Donner


O Exorcista
Ano: 1973
Diretor: William Friedkin



O bebê de Rosemary
Ano: 1968
Diretor: Roman Polanski


Psicose
Ano: 1960
Diretor: Alfred Hitchcock




Bons sonhos e até mais!