sábado, 28 de novembro de 2015

Um quase novo Unicom


Com um prazo aqui, um prazo ali, tudo vai se ajeitando para que todos tenham chance de participar do novo Unicom. Na nossa última reunião a nova diagramadora, a Carol, já nos deu uma amostra de como vai ser o novo Unicom. Vimos as páginas, as fotos, os textos e a capa. E teve gente emocionada por causa da capa. Achei que o Guga, querido ilustrador, ia até chorar. Pois não é que uma das fotos dele foi parar no lugar que mais tem destaque no jornal?! Eu também me emocionaria. Mas foi merecido, é realmente uma bela foto.

Guga super feliz pela foto da capa
E como já disse a Luana Ciecelski, em outro post, é mais uma gestação que está quase no fim e, apesar de não ser uma edição temática, um trabalho da turma é sempre esperado por todos. Eu estou louquinha para ver esse resultado de perto.

Betina e Thiago dando os últimos recados pra turma

Como fazer ilustração para o Unicom

E aí, caros internautas de plantão?! Trago aqui um vídeo no qual mostro como faço as minhas ilustrações pro Unicom. Também quero dizer que estou muito feliz porque fiquei sabendo na última aula que uma foto que eu fiz para a minha matéria sobre o sonho de voar foi selecionada para ser a capa do próximo jornal. Foi uma grande surpresa. Bom, curtam aí como são feitas as ilustrações.
Até mais! ;)

sexta-feira, 27 de novembro de 2015

Um pouco mais de Alzheimer...

Como disse em outra oportunidade (aqui), minha reportagem será sobre a doença que faz esquecer. Sei que é uma doença traiçoeira e que muitas pessoas não sabem como lidar, nem ao menos estão preparadas - e quem está?. Mesmo lendo muito sobre isso e conversando com médicos especialistas no assunto, se tivesse alguém com Alzheimer na minha família, não saberia. Mas com certeza, iria lidar com mais humor e gratidão.
Por isso, separei duas fanpages que sigo há algum tempo, para ser sincera, acompanho elas antes mesmo de nascer meu interesse como repórter. São páginas de histórias reais, de pessoas reais e sentimentos reais. Espero que gostem e, quem sabe, possam ser úteis para alguém!

Alzheimer, minha mãe tem
Acesse aqui!
Vovó Nilva
Acesse aqui!


Turistando e estudando em Portugal

Há algumas semanas eu contei aqui no blog do Unicom que a minha matéria para o próximo laboratório (que já está sendo finalizado) será sobre viagem. Já fiz até um post falando um pouco do casal viajante com quem eu conversei. Porém hoje eu vim até aqui pra falar de uma outra viagem que está sendo muito comentada na Unisc nos último dias: o intercâmbio para Portugal.

Na última segunda-feira, 23 de novembro, os alunos Débora Silveira de Jornalismo, Joice Bastos e Lucas Souza de Produção em Mídia Audiovisual e Gabriel Gassen de Publicidade e Propaganda embarcaram, junto com a professora Yhevelin Guerin para Abrantes, em Portugal, onde permanecerão por cerca de 20 dias. 

Professora Yhevelin, Débora e Joice ainda no avião, chegando em Abrantes - Fotos: Debora Silveira

Boa parte de suas atividades deles por lá vão acontecer na Escola Superior de Tecnologia de Abrantes (Esta) onde eles, inclusive, acompanharão algumas aulas, no entanto, também fazem parte do planejamento diversos passeios para conhecer locais históricos e turísticos além, é claro, saídas para conhecer o mercado de trabalho dos comunicadores portugueses.

Nessa quarta-feira, 25 de novembro, Débora conversou com a equipe do Unicom através do Facebook e contou como está sendo a experiência:

"Hoje (quarta-feira, 25) visitamos um castelo, um museu e de tarde conhecemos uma vinícola e uma empresa de curtiça. Amanhã (quinta-feira, 26) terei uma aula de gêneros jornalísticos pela manhã e de inglês a tarde", compartilhou. 

Registro de Abrantes feito por Débora
Ela também comentou que os estudantes da Esta foram muito receptivos com os alunos da Unisc, e que a comunicação tem acontecido de forma bem tranquila apesar  de eles falarem um português um pouco diferente numa velocidade bem alta.

"Algumas coisas acabam passando, porque eles falam muito rápido. Tem algumas gírias também. Tipo "fixe", que é dito quando uma coisa é legal. Tem também "rapariga", para as meninas, "miúdo" para as crianças e "comboio" para trem", explicou Débora.

Além das aulas, outra grande expectativa do grupo, claro, são as viagens. No próximo fim de semana o grupo irá até o Porto, que é segunda maior cidade de Portugal. Depois, nos dias 5 e 6 de dezembro o grupo conhecerá Lisboa, a capital do país e a cidade mais populosa e o encerramento da viagem acontecerá na Espanha, nos dias 12 e 13, quando os cinco viajantes passearão por Madri, a capital espanhola. 

Confira mais fotos:

Outro registro fito da cidade portuguesa

Intercambistas passeando por Abrantes na terça-feira, 24 de novembro

quinta-feira, 26 de novembro de 2015

Doença que faz esquecer

Sabe, sou apaixonada por literatura, cinema e romance de não ficção - ou, como diria minha mãe, as reportagens especiais. Gosto de tudo que é transmitido por meio do coração. Sou daquelas que chora ao ver uma bela narrativa no jornal, ao ler um amor naqueles livros de ficção, ou ao assistir um filme. Estes, estão entre as principais 'coisas' que me inspiram, não estão entre as primeiras porque ainda prefiro minha família. Enfim, o que isso tem haver com o Unicom?
Há alguns dias - ou semanas, não importa - assisti The Notebook (O diário de uma paixão), de Nick Cassavetes. Essa produção é extremamente linda e sensível. Conta a história de um homem apaixonado, que até, o fim de seus dias, reconquista a mulher que se apaixonará na juventude. Ela, por sua vez, sofre de Alzheimer e se apaixona por aquele homem diariamente como se fosse a primeira vez. É um filme de encher os olhos do início ao fim. Na verdade, é de fazer soluçar, como criança. 
Então, desde que assisti esse filme, me deparei com a curiosidade dessa doença que faz esquecer. Passei a pesquisar sobre, e descobri que há pelo menos 35, 6 milhões de pessoas com Alzheimer no mundo. Esse número, conforme estimativa da Organização Mundial de Saúde (OMS),  pode chegar a 115 milhões de pessoas até 2050. Dessa curiosidade, surgiu a vontade de informar e alertar as pessoas sobre essa doença degenerativa, que vai corroendo as pessoas aos poucos. Primeiro a memória, depois as demais funções cognitivas, como fala, movimentos etc.
Por isso, já adianto, no próximo Unicom você vai conhecer a história do seu Pedro. Um senhor adorável, mas que as vezes desconhece àquelas que ajudou a 'por' no mundo, suas filhas. Um senhor que precisa de ajuda até para preparar o mate, já que não consegue mais equilibrar em uma mão a cuia e na outra a erva. Um senhor que, pode não se lembrar do almoço, mas que não esquece do amor que tem pela mulher. 

Convido vocês para aguardar -ansiosamente, de preferência - o próximo Unicom, que promete ficar na história. Para àqueles que esquecerem, eu volto aqui para lembrar! Aguardem, vai ser demais.

Grávidos outra vez

Os 20 alunos que fazem parte da disciplina de Produção em Jornalismo Impresso desse semestre estão, como já disse o título deste post, grávidos. Outra vez. 

E a gravidez é de uns oito meses, no mínimo. 
Ou seja, lá vem mais um Unicom, minha gente!

Boa parte das matérias já foram feitas e entregues e algumas ainda precisam de uns retoques, mas até o fim da semana estarão tinindo. 

A diagramação já está praticamente pronta e também só precisa de ajustes. Será encerrada definitivamente até a próxima terça-feira, 1º de dezembro. Nesse dia será feita a revisão coletiva. 

Capa? Nós já temos! Sim. E será muito demais, acredite!
Quase mais demais que a capa do Unicom Medos, eu arriscaria dizer. 

Carol, a diagramadora da vez apresentando a diagramação parcial - Foto: Luana Ciecelski

terça-feira, 24 de novembro de 2015

Vítimas da guerra

Senegaleses que fogem da guerra e da fome atravessam o oceano na esperança de uma vida melhor. O repórter Régis de Oliveira Júnior revela que o desemprego, dificuldades com o idioma e moradia incerta viram drama para os refugiados que chegam ao Brasil.

A reportagem conta a história de Abden, o irmão e dois amigos senegaleses. O grupo atracou clandestinamente no Porto de Rio Grande em 2013. Escondidos nos porões de um navio vindo da África, eles viajaram abarrotados, passaram frio, fome e sede.

Na próxima edição do Unicom, você confere um panorama completo sobre a maior crise de refugiados desde a Segunda Guerra Mundial. Na época, 60 milhões de pessoas deixaram seu país em busca de abrigo. De acordo com dados oficiais da Organização das Nações Unidas (ONU), atualmente, 59,5 milhões lutam por proteção internacional.


Matéria do Unicom vira tema de documentário

A edição do Jornal Unicom Medos trouxe uma reportagem sobre o temor policial. De acordo com uma pesquisa do Instituto Datafolha, 62% da população têm medo da polícia, ou seja, seis em cada dez brasileiros. Os números divulgados pelo Anuário Brasileiro da Segurança Pública também revelam o desastre de um sistema violento e ineficiente de polícia.

Os repórteres Pâmela Caporalli e Régis de Oliveira Júnior produziram um documentário sobre o medo da polícia. O áudio começa com o depoimento de duas mães cariocas que tiveram seus filhos assassinados por policiais militares no Complexo da Maré, no Rio de Janeiro (RJ). Em seguida, Jonny Port, de 22 anos, morador de Passo do Sobrado (RS), relembra os minutos de terror que viveu nas mãos de dois PMs do Pelotão de Operações Especiais de Santa Cruz do Sul (RS).

A emoção da maternidade depois de 15 anos

A dona de casa Neli Gonçalves Machado, de 54 anos, é casada com Júlio Cezar Fazenda Machado e juntos tiveram dois filhos, Pavel Gonçalves Machado e Gabriel Gonçalves Machado. “Meu primeiro filho foi o Pavel, que durante anos foi filho único, mas seu reinado acabou quando, após 15 anos, o Gabriel chegou. E isso aconteceu depois de muito planejamento e, com certeza, ele foi muito desejado”, conta. De acordo com Neli, foi um recomeço, a rotina da vida era outra e eles eram pessoas com visões diferentes de 15 anos atrás. Para ele, que chegou à nossas vidas, tudo foi novidade, mas sua realidade já era da família formada, com um irmão 15 anos mais velho. “A emoção da segunda gestação foi a mesma da primeira, e foram vários pontos positivos. Eu já tinha maturidade, experiência, além de estar muito mais tolerante diante de algumas situações. Uma coisa que foi mais difícil foi que, mesmo sendo muito desejado pelo seu irmão, houve conflito de gerações”, explica.

No entanto, a gravidez nem sempre é encarada com bons olhos pela sociedade, dependendo da fase em que a mulher engravida. Acima dos 35 anos muitos falam que a gravidez é de risco para a saúde. Algumas dessas mães sofrem preconceito por isso, mas esse não foi o caso da Neli. “Não me recordo de ter sofrido preconceitos, talvez também porque estava tudo muito natural e tranquilo para mim”, salienta. Para a dona de casa, ser mãe é maravilhoso, ainda mais de dois filhos maravilhosos. “É a melhor coisa que pode acontecer na vida de uma mulher. É magico, é um amor infinito. E hoje sou mais completa ainda, porque já sou avó do Miguel, de 7 anos, e do Guilherme, de 3 meses”,completa. Esse relato dialoga com a minha matéria da próxima edição do Unicom, que será lançado em breve.

Três jornais laboratório do Brasil para conhecer

Nesta disciplina de Produção em Mídia Impressa temos nossa primeira experiência de jornal laboratório. Essa prática sempre rende bons frutos, por nos forçar a realização de um trabalho mais caprichado, que será efetivamente publicado, além de conhecer melhor as funções na produção de um jornal impresso.
Que tal, para isso, dar uma olhadinha na nossa "concorrência"? Outras universidades também mantêm blogs e jornais, confira alguns:



Jornal Esquina
O veículo laboratório em forma de site pertence aos alunos do curso de Jornalismo do UniCEUB (Centro de Ensino Unificado de Brasília). O blog é uma produção da disciplina de Jornalismo Online do 6º semestre e supervisionado pelo professor da disciplina. Entre as pautas, assuntos da região do Distrito Federal, além de temas variados como saúde, cultura e direitos humanos.

Conheça o Jornal Esquina aqui.



O Berro
O jornal impresso é uma produção do Curso de Jornalismo da Unicap (Universidade Católica de Pernambuco), e também possui o blog. A publicação também costuma trabalhar com edições temáticas e, inclusive, já foi vencedor do Expocom Nordeste 2011, na categoria Jornal Laboratório Impresso.

Visite O Berro neste link.



Primeira Pauta
A produção pertence ao Curso de Jornalismo da Associação Educacional Luterana Bom Jesus/IELUSC, de Joinville, em Santa Catarina. O jornal, que é impresso, mantém o blog desde 2013 para apoio. As matérias são noticiosas, como um jornal diário, mas também conta com algumas reportagens.

Conheça o Primeira Pauta aqui.

terça-feira, 17 de novembro de 2015

Como começou a crise atual do Oriente Médio?

Nós, como futuros jornalistas, estamos sempre acompanhando o que acontece no mundo. Mas, assim como o todas as pessoas, não deixamos de nos surpreender e chocar quando ataques como o ocorrido na última sexta-feira, 13, em Paris, acontecem. Pensando com meus botões e tentando entender a escalada de eventos que culminou nesta tragédia, me surgiu na timeline do Facebook exatamente o vídeo que eu estava procurando.

Uma produção do grupo #WhyMaps mostra com imagens de mapas, de forma didática e simplificada, a situação da Síria e demais países árabes da região e como os conflitos que acontecem ali ao longo dos anos facilitaram a criação do grupo extremista Estado Islâmico.



Uma boa dica para a feitura do jornalismo laboratorial, e para o jornalismo da vida: quando não sabemos o que acontece no presente, sempre devemos nos voltar para o passado, já que ele carrega as respostas.

segunda-feira, 16 de novembro de 2015

Leitores comentam sobre o Unicom Medos

Orgulho. Esta é a palavra que define o que estou sentindo em poder ter integrado a equipe do Unicom Medos. Receber elogios e ver que a galera está curtindo o jornal, dá uma sensação de dever cumprido. Alguns leitores comentaram sobre o que acharam da edição que foi lançada no último dia 3. Confira abaixo e comente você também!
                                                                                        Fotos: Priscila Oliveira
Fotos: Priscila Oliveira
"Achei o jornal super criativo, 
convidativo e com  matérias super 
bem escritas. O tema foi bem abordado
em todos os sentidos, emocional,
 informativo, entre outros. Deu até 
para ter matéria preferida. 
Estão de parabéns, muito bom!"
Estela Frantz, 26 anos.
"Até então não havia lido nenhum
Unicom ainda mas, me surpreendi
com a qualidade do jornal, tanto da
diagramação, quanto das reportagens.
Os repórteres utilizaram uma
linguagem leve, tornando a leitura
bem agradável. Ao ler o jornal
a impressão que tive é que essa
turma vai longe. Sucesso à todos."

Robson Cardoso, 33 anos.
"Ficou muito bacana o jornal.
O layout diferente chamou minha
atenção. Quanto às reportagens,
gostei muito também. As pautas
são bem diversificadas e atraentes."
Jefferson Junkherr, 18 anos.
"As reportagens, de um modo geral, são
bem interessantes. Elas relacionam o
medo a vários tipos de sentimentos de
pessoa para pessoa. O que me chamou
bastante atenção foi a desenvoltura dos
repórteres na maneira como escreveram.
Achei excelente a maneira como
abordaram o tema. Ao ler o jornal
ressurgiu a minha vontade em cursar
jornalismo e a paixão por histórias.
Parabéns à equipe." 

Martina Xavier, 24 anos.

Ainda sobre o lançamento

Ainda não dei meu parecer sobre o lançamento do Unicom Medos. Então digo: ADOREI! Valeu todo o esforço que tivemos.Todo o estresse não foi em vão e serviu para o jornal sair perfeito. Sou suspeita para falar, mas foi o melhor Unicom, o melhor lançamento e os melhores repórteres!

É só olhar para as carinhas nas fotos, a felicidade de um trabalho concluído e bem feito!








sexta-feira, 13 de novembro de 2015

Um ano de estrada

Olá colegas, tudo bom?
Hoje vim até aqui para fazer um convite:

Não vou guardar segredos, para a próxima edição do Unicom, vou falar sobre viagem. Mais especificamente sobre um casal que está viajando. Mas não é uma viagem qualquer, é uma volta ao mundo. E sabe... hoje, 13 de novembro de 2015, eles completam um ano de passeios, um ano de pé na estrada. 

Durante esse um ano de jornada a Ticiana e o Marquinhos, registraram suas memórias e histórias em um blog, o Desempacotados. Também vou falar um pouco sobre esse blog na minha matéria. No entanto, para comemorar essa data especial para o casal viajante, achei justo convidar todos os leitores do Unicom, para acompanhar também as postagens deles.  

Fotos cedidas pelo Desempacotados                                          

Marquinhos e Ticiana em Plitvice, na Croácia

Só pra constar, eu soube desse blog e desse casal através de uma colega de trabalho, mais ou menos por maio desse ano. Desde então, acompanho as postagens e também as publicações que eles fazem nas redes sociais. 

Pra aqueles que sonham em fazer algo parecido com o que a Tici e o Marquinhos estão fazendo, o blog é uma ótima oportunidade de começar a entender o que é necessário, de aprender dicas e de saber como dar os primeiros passos na realização de seu próprio sonho de viajar pelo mundo. 

Ah, eles também têm uma página no Facebook, que também é muito legal de acompanhar. 

Fica a dica e eu espero que gostem. 

quarta-feira, 11 de novembro de 2015

O reconhecimento

Acabei de receber uma ligação. Do outro lado da linha, era Adriana Bartz, a inspiração da minha matéria para o Unicom Medos. Sua voz estava tremula e feliz, e ela me agradecia por conseguir expressar com palavras os seus sentimentos. Questionei como ela tinha lido o texto, se ainda não havia dado tempo de entregá-lo... Ela disse que uma colega de trabalho estava lendo o Unicom e deparou-se com a sua história. Estavam reunidas com a família, lendo várias vezes e se emocionando.

Ela repetiu o resumo que fiz com as últimas palavras para o filho. Choramos. Sem muito a dizer, só posso agradecer. Ganhei o meu ano com o reconhecimento de uma mãe que abriu o coração para o jornalismo. E eu sigo na difícil tarefa de emocionar as pessoas através de palavras. Obrigada, Unicom!

terça-feira, 10 de novembro de 2015

Um recreio diferente

Na última terça-feira, 3 de novembro, lançamos a primeira edição do Unicom 2015/2, com o tema Medos. O evento ocorreu no Centro de Convivências da Unisc, durante o intervalo da aula, e contou com um pocket show da banda Playsound, apresentação dos alunos que produziram o Unicom e um quiz para premiar o público com camisetas e bottons personalizados com o tema do nosso jornal. Abaixo está o registro, com esse singelo e amador vídeo, um pouquinho do que rolou no lançamento.






segunda-feira, 9 de novembro de 2015

Carta aos colegas de Unisc, mas não curso

Durante o lançamento do Unicom Medos, que aconteceu no Centro de Convivência da Unisc, na noite de terça-feira, 3 de novembro, a galera que produziu o jornal teve uma experiência muito interessante de contato com o pessoal de outros cursos. 

domingo, 8 de novembro de 2015

Com o Unicom na mão

Definir o tema para esse Unicom foi divertido. Pensar as pautas também. Entrar em contato com as fontes e receber um retorno delas foi muito bom. Conversar pessoalmente com elas e aprender um monte de coisas novas, então, nem se fale. Ver a matéria tomando forma e posteriormente já editada, quase pronta e impressa numa parede foi uma sensação digna das notas e postagens eufóricas que aconteceram nesse blog e nas redes sociais. No entanto, nada disso se compara a sensação de ter o Unicom Medos pronto na mão.

sexta-feira, 6 de novembro de 2015

Teaser do lançamento do Unicom Medos

Falaê internautas!
No último dia 3 rolou o lançamento do nosso jornal Unicom lá no CC e contou com uma estrutura pra lá de bacana! Confiram nesse teaser a descontração da turma!
Valeu!

video

quarta-feira, 4 de novembro de 2015

Foi lindo, lindo!



Gente, o lançamento do Unicom foi melhor do que esperávamos. Sou suspeita para falar, pois fui a encarregada de organizar o evento, mas confesso que fiquei bem feliz com o resultado. Percebi a satisfação no olhar dos colegas também durante o lançamento, o que me deixou ainda mais contente.

Cartazes de divulgação do Unicom Medos

Todo o processo necessário para lançar o Jornal Unicom, na edição dos medos não terminou quando as matérias ficaram prontas. Além da pesquisa, entrevistas, e demais funções elaboramos camisetas, botons, um evento de lançamento maravilhoso e eu fiquei responsável pelos cartazes.

Pensei que eles tinham que ser simples, mas mostrar o medo como tema principal. Optei pelo preto e branco que é mais dramático, escolhi algumas imagens que representassem algumas das principais e mais curiosas fobias. Confira:

terça-feira, 3 de novembro de 2015

Preparativos a mil: é daqui a pouco!

O lançamento do Unicom Medos é daqui a pouco, às 20h30! Os prepararivos estão a mil!



"Dizer que não tive medo de escrever sobre minha pauta seria mentira"

Finalmente chegou o dia tão aguardado por todos nós, da turma de Produção em Mídia Impressa: o lançamento da primeira edição do Unicom 2015/2. Pra te deixar curioso e com gostinho de quero mais, olha aí o que a colega Veridiana Röhsler comentou sobre a reportagem dela:

"Dizer que não tive medo de escrever sobre minha pauta seria mentira. Ao apostar em um assunto tão polêmico e debatido entre a sociedade, como a violência contra as mulheres, sabia da necessidade de entrevistar vítimas. Não sabia ao certo como lidaria com a situação e também não queria machucar nenhuma menina ao fazer lembrar dos momentos de agressão, mas como repórter, sentia a pressão da necessidade desta fonte. Ao criar coragem para conversar com alguém que foi abusada, ressaltei o quanto o depoimento seria importante para alertar outras mulheres. O medo de receber um NÃO era grande. Além disso, eu me sentia mal por ter que fazer a garota reviver em detalhes o acontecimento e assim, deixá-la triste. Ela aceitou e me contou tudo, comovendo-me a cada detalhe. Peço desculpas e agradeço. Não queria fazê-la recordar coisas tão ruins. E muito obrigada por me ajudar a mostrar às pessoas como tamanha crueldade machuca, não só o corpo como também a alma".