quinta-feira, 29 de maio de 2014

O papel do jornal


"Há livros que nascem clássicos. Este é o caso do O Papel do Jornal." Assim inicia a apresentação do livro de Alberto Dines, realizada pelo professor José Marques de Melo. É realmente uma obra fantástica, que mostra o papel que um jornal e um jornalista tem diante da sociedade. Podemos afirmar que o livro traz textos vitais para o debate da imprensa, principalmente, da responsabilidade e dos efeitos de uma veículo de comunicação.


quarta-feira, 28 de maio de 2014

O diferente

O Unicom se propõe a encantar, a surpreender. Para isso, quem o faz, nós, repórteres, temos que pensar no diferente, no inusitado, no surpreendente. Histórias que marcam, emocionam, reflitam, mobilizem, despertem curiosidade. Cabe portanto a nós, o dom de pautar, de enxergar a pauta, de encontrar. Se dermos uma volta na quadra, podemos facilmente encontrar muitas notícias. Em tudo há informação, há o que contar, há um discurso, há uma história.


Como é bom ser jornalista

Nessa edição, além de editora, também sou repórter. Então, semana passada fui para Cachoeira do Sul, tirar algumas fotos para ilustrar a reportagem e comer a comida da minha mãe, claro. A entrevista eu havia realizado dias antes, o projeto eu já conheci, só faltava isso mesmo. Mais uma vez, não voltei só com o material, mas com um conteúdo a mais. Com aquela alegria que só o jornalista consegue sentir frente uma história linda.

Ideias que acrescentam

Os termômetros da Unisc marcavam 4ºC. Eram 8 horas da manhã. A turma ia chegando no laboratório para mais uma aula da disciplina de Produção em Mídia Impressa. O frio até podia ser de "renguiar cusco", mas a turma estava ali pronta para mais uma revisão das matérias e para adiantar o que pudesse em questões de produção, distribuição e outros detalhes muito importantes ao pensar o Unicom.


Religiões Afro

Umbanda acredito que a maioria das pessoas sabe seu significado, mas quanto aos bastidores poucos conhecem. Mas a Quimbanda? Ah a Quimbanda...Essa sim, é cheia de mistérios. Estes assuntos serão abordados na próxima edição do Unicom que está quase indo para a forno. Aguardem. Vêm coisas boas por aí...


terça-feira, 27 de maio de 2014

Escrevendo e Aprendendo

Minha matéria produzida para a segunda edição do Jornal Unicom fala sobre o turismo de alguns municípios da região. Quando escolhi a pauta não imaginei que seria tão interessante produzir uma matéria sobre este assunto. Foi após uma entrevista e outra que percebi que sempre temos o que aprender e sempre descobrimos algo novo.


Um gosto por diagramação

Na primeira edição até pensei em diagramar, mas chegou na hora e desisti. Pensei na falta de tempo que teria. Não poderia me dedicar ao projeto gráfico e a edição não seria como a turma esperava. Conversei com o professor sobre meu interesse em diagramar a segunda edição. Mesmo sabendo que ela vem junto com o fim do semestre e que vai ser uma correria total, posso afirmar que vou conseguir me dedicar e me arriscar na diagramação.

segunda-feira, 26 de maio de 2014

Será que o zelador existe?

Escrevi uma crônica sobre a tarde em que fui até o local que é pauta do próximo Unicom!

Será que o zelador existe?

Era uma tarde ensolarada, uma tarde de um dia do mês de maio. O Pedro e sua irmã Nara me acompanharam até o cemitério dos Machado que fica em Linha Santa Emília. O objetivo foi fotografar o local que é pauta para mais um Jornal Unicom da Unisc. Logo quando chegamos foi possível perceber que o lugar não é mais visitado há anos, pelo mato que já toma conta de boa parte das sepulturas. Logo percebemos a antiguidade do sino, dos túmulos que mostram datas de 1800 e mais um pouco de nascimento e de morte dos que ali estão!


domingo, 25 de maio de 2014

Se importar

Não basta apenas se preocupar com o próprio umbigo. Trabalhar em equipe é se importar com todos os textos, com todas as pautas. Não é apenas uma reportagem que faz um jornal. Mas, várias. Muitas pautas, muitos textos, muitas pessoas, muitas funções. Nessa edição, serei subeditora. E estou contente em poder acompanhar de perto todas as reportagens.

É hora da segunda edição

Nessa segunda etapa de produção da disciplina, tenho o cargo de subeditora e repórter. Como a segunda função, estou escrevendo sobre algo muito importante para mim: a agricultura e o futuro da mesma.

Divulgar é essencial

Do que adianta produzir e não espalhar por aí que se está fazendo? Isso, muitas vezes, pode parecer bobagem, arrogante e prepotente. Porém, divulgação de um produto significa não somente sucesso, como importância e orgulho daquilo que se fez.

Os olhos da alma

Não é necessário enxergar para curtir nosso Unicom. Tudo bem que sou uma apaixonada por esse jornal, porém não tem como não se orgulhar dos projetos que ele envolve. A audiodescrição oferecida é mais do que um serviço. É um presente. É uma conquista. É saber que não basta apenas produzir, é necessário se preocupar com todos.

Porque as fontes são as protagonistas

Era uma noite fria. Eu e a colega Maria Regina estávamos na missão de entregar Unicom em diferentes blocos da Unisc. Mas, antes disso, eu tinha outra tarefa importante. Separei dez exemplares, sendo que um deles era personalizado e esperei minha fonte chegar. Esperei um das pessoas que fizeram minha reportagem acontecer, vir ao encontro meu e do jornal.

Por favor, uma tele-Unicom quentinha!

Sempre gostei daquilo que valoriza o ser humano. Então, estar na equipe dos recados personalizados, para a entrega do Unicom, me fez muito feliz. Além de participar da criação das frases, entregar a cada professor, funcionário, reitoria, coordenadores dos cursos da Unisc e chefes de departamento, me fez sentir na pele aquilo que se sabe quando um jornal está em andamento: é para o próximo que se produz.


Em equipe

O jornal ficou pronto. Os elogios vieram. O lançamento passou. Porém, o orgulho de ter feito parte de uma edição tão linda como a do Unicom Separações ainda persiste em meu peito. É tão bacana saber que um trabalho deu mais do que certo. É gostoso ver as pessoas folharem um jornal especial, com pautas diferenciadas, feito por uma equipe unida e esforçada.

quinta-feira, 22 de maio de 2014

Que tal ler o Unicom de uma outra maneira?

Claro que é bom pegar no papel, sentir a textura, o cheio e tudo o mais que só o impresso tem. Mas, enquanto que você não pega o seu, que tal dar uma folheada nele, assim, virtualmente? E mais: assim, você também pode compartilhar com mais pessoas, perto ou longe de você. E aí, vamos tentar?

E chegou o lançamento!

Antes da palestra com o jornalista Tariq Saleh pela 19ª Semana Acadêmica do curso de Comunicação Social (Seacom), ontem, nosso filho foi apresentado publicamente. É, no mínimo interessante poder subir naquele palco, ver muita gente na plateia - professores, amigos, colegas, funcionários, conhecidos ou não - com o Unicom nas mãos, guardando pra ler em casa, ou já se deliciando com ele ali mesmo, na hora. Agora, confere aí alguns registros da noite: :)

Lançamento

Ontem, durante a Seacom, foi o lançamento oficial do Unicom Separações. Subimos ao palco e com uma salva de palmas, sentimos que o nosso objetivo foi alcançado e o dever, cumprido. Que venha a próxima edição!


quarta-feira, 21 de maio de 2014

Palavras de peso

O elogio vindo do nosso mestre de Língua Portuguesa e vice-reitor, Elenor José Schneider, emociona e ao mesmo tempo nos deixa orgulhosos do nosso trabalho. Esta manhã, o professor da disciplina de Produção em Mídia Impressa, Demétrio Soster, recebeu um e-mail que premia mais uma edição do nosso querido Unicom. As palavras valorizam ainda mais o esforço da turma e motivam os próximos colegas a cada vez aperfeiçoar e inovar o periódico.

Eu não me separo!

Como ainda não participei da postagem com o nosso tema, aí vai uma imagem que considero importante e imprescindível para o meu crescimento, tanto afetivo quanto profissional. A família é o pilar para todos os problemas e agruras de nossa vida. E não me separo de jeito nenhum!

segunda-feira, 19 de maio de 2014

Histórias emocionantes


Pude perceber histórias emocionantes no Unicom Separações. Principalmente, aquelas que envolveram despedidas e perdas pela morte que é tão dolorosa e separa as pessoas para sempre na vida terrena. Em tempo, uma das minhas matérias tem como tema central, exatamente isso.  O assunto escolhido para o jornal possibilitou esse leque de ideias e o relato das mais diferentes histórias de vida. Afinal, quem não tem alguma coisa para contar que tenha relação com a separação? Por isso, a leitura é recomendada, pois, com certeza, os leitores irão se identificar com alguma delas.

Puro orgulho!

Já compartilhei no 'Facebook' o meu orgulho e satisfação em ter o Unicom Separações em mãos! Ficou perfeito e como eu imaginava! A turma pegou junto e trabalhou com muita dedicação. Como diz o ditado, a união faz a força! Foram horas de trabalho que incluem as entrevistas, escrita dos textos, a revisão, os ajustes finais como as alterações de títulos e nas fotografias. Foi ótima a primeira experiência do semestre. Esperei muito para fazer parte da equipe do Jornal Unicom! A disciplina de Produção em Mídia Impressa é uma das mais esperadas pelos alunos, porque se tem a real noção de como se faz jornal.

Era surpresa

Na última sexta-feira cheguei na universidade atrasada. Mas a aula ainda podia esperar um pouco. O que eu queria mesmo era ir correndo buscar o meu Unicom. Pela manhã avisaram que ele havia chegado da gráfica. Já era noite e eu ainda não o tinha em mãos. Tempo demais para conter a ansiedade. Porque, sim, a gente sabe como o jornal vai estar, já viu ele no computador e até mesmo as páginas de rascunho impressas. Mas sempre rola aquela ansiedade. Queria tocar. Sentir.

domingo, 18 de maio de 2014

Tudo novinho em folha

Novas funções. Novo jornal. Nova pauta. Novas fontes. Novo aperto no coração. Nova ansiedade. Tudo novo. Tudo novidade.

Sob nova direção

A equipe da disciplina de Produção em Mídia Impressa não para e por isso já está com a segunda edição do Unicom em andamento. Os nomes são os mesmos, mas as funções mudaram. Quer saber quem vai fazer o quê no próximo jornal? Dá uma conferida aqui no post.

sábado, 17 de maio de 2014

Um jornal para ser ouvido

- Letícia, como faço para ter acesso a reportagem?

 - Seu Orlei, eu vou gravar e o senhor pode escutar, pode ser?

 - Sério?  - perguntou surpreso Seu Orlei, que está acostumado a fazer uso de programas de leitura em tela para que possa ter acesso aos textos digitalizados.

sexta-feira, 16 de maio de 2014

Sentimento de dever cumprido

Hoje pela manhã tive o sentimento de dever cumprido. A alegria de ver um trabalho feito com carinho e dedicação sendo apreciado por pessoas até então desconhecidas. Ao subir no ônibus que me levaria para casa, senti o peso dos vários exemplares do nosso Unicom que eu carregava, e logo pensei em como me desfazer da bagagem. Entrei e escolhi o lugar para sentar.

quinta-feira, 15 de maio de 2014

O Unicom chegou!

Vocês já viram? Já pegaram? Já abriram e leram as reportagens?
Está lindo ou não? Sou suspeita para falar, claro, mas o Unicom está fantástico, galera!


quarta-feira, 14 de maio de 2014

Enquanto isso, na maternidade...

 Não sei vocês, mas aqui na sala estamos todos ansiosos esperando a chegada do nosso mais novo bebê. Será que vai puxar o pai ou a mãe? O nariz vai ser de quem? E a boquinha? E qual será a cor do cabelo? É, aqui mais parece uma maternidade a uma sala de aula. Mas, enquanto que ele não chega, que tal nos deliciarmos vendo algumas imagens do ultrassom? Confere aí!


terça-feira, 13 de maio de 2014

Tarefas da pós-produção

Uma nova etapa na disciplina começou na última semana: os preparativos para a segunda edição do Unicom de 2014. Apesar do início de um novo ciclo, sempre ficam algumas tarefas de pós-produção a serem feitas e no caso do Unicom Separações não é diferente. Hoje finalizei uma das partes do que será uma das nossas maneiras de divulgar o Unicom assim que ele sair da gráfica. Ficou curioso para saber do que estou falando? Então continue acompanhando o nosso blog, posso garantir que será uma bela surpresa!

segunda-feira, 12 de maio de 2014

E vem aí a audiodescrição...


Hoje demos mais um importante passo na produção do Unicom Separações: começamos a preparar a audiodescrição. A iniciativa vai muito além de fazer um trabalho de sala de aula bacana, é dar acesso a quem, por algum motivo, não poderá ler as páginas do nosso jornal. É mais do que ler os textos e gravá-los em áudio. É ter a experiência de contar histórias para quem muitas vezes é deixado de lado. O processo exige alguns cuidados: montar um roteiro com o que será contado, descrever cada página e tentar transmitir ao máximo a cada ouvinte a emoção que está contida em cada palavra escrita. Depois, ainda tem toda a edição pela frente. Eis o nosso desafio que iniciou hoje e que em breve vai estar prontinho no nosso blog!

domingo, 11 de maio de 2014

Pesquisas são válidas

Quando pensamos em realizar uma pesquisa para modular a recepção do jornal Unicom, imediatamente indicamos para nossos amigos e familiares para responder as questões referentes a este impresso. Hoje com o resultados em mãos, estamos dando absoluta atenção para cada resposta e na próxima edição, traremos muitas das sugestões recebidas por vocês. Eis a importância de uma pesquisa.É através dela que chegamos aos anseios dos leitores. Vem ai mais uma edição do Unicom. Aguardem.

A ansiedade pelo Unicom!

Na aula da última semana e na de hoje (14 de maio), já discutimos a segunda e última edição do Unicom do semestre! As pautas já foram definidas, as funções e alguns textos já foram lidos pelo professor Demétrio. No entanto, a espera maior e a ansiedade é pelo Unicom Separações! Aguardo com alegria pelo momento de ver o trabalho da equipe finalizado e o esforço e dedicação de cada um impresso nas páginas do Jornal.

Semana acadêmica

Nada mais perfeito do que  fazer o lançamento do jornal laboratório em plena semana acadêmica. Tudo se  encaminha para isso. Nossa equipe está se preparando para o lançamento. O Unicom Separações será mostrado para todos os alunos da comunicação social durante o grande evento. Portanto, não vá ficar de fora. Aproveite os cinco dias de aprendizado e interação e se prepare para ler e se emocionar com as páginas do jornal.

sábado, 10 de maio de 2014

Foco no Unicom

É isso aí galera! Hoje foi dia de produção, esclarecimentos de dúvidas e algumas leituras dos textos quase prontos. Também nos organizamos para o lançamento da primeira edição que ocorrerá junto com a Semana Acadêmica do Curso de Comunicação Social. Enfim, agora é o momento de produção, vamos lá pessoal, mãos a obra!

Para relaxar...

E para quem está tão ansioso quanto eu para ver o Unicom  Separações, e não sabe mais o que fazer, aí vão dois blogs que eu adoro, que me ajudam a aliviar o peso dos dias e o melhor, que falam sobre jornalismo:

sexta-feira, 9 de maio de 2014

Boas notícias



Confesso que vim para a Unisc hoje só para ver o Unicom. Para quem não sabe, a impressão de teste está pronta. E linda. Depois de mais um revisão, o nosso jornal-laboratório irá voltar para a gráfica. Só que agora, será a última e definitiva impressão.

quarta-feira, 7 de maio de 2014

Que venha!

Depois do fechamento da primeira edição é hora de puxar as mangas e rumo ao segundo Unicom. Hoje pela manhã a aula foi muito produtiva, após fazermos uma auto-avaliação e refletir sobre o que já foi feito, buscando aperfeiçoar o que esta por vir e após uma discussão de pauta acirrada é hora de correr contra o tempo. É o momento de mostrar que a experiência da primeira edição faz diferença.

Uma nova gestação

Unicom Separações chegou em sua fase final: a impressão. E como jornalista não pode ficar parado, já começamos a pensar na próxima edição. O Unicom desta vez não tem um único tema. Tem vários. Esses assuntos foram escolhidos hoje. Pautas e mais pautas foram surgindo ao longo da manhã e, com a ajuda do sempre atento professor Demétrio, foram desenvolvidas e ficaram prontas para os processos seguintes. 

Separação de 20 anos!

Há 20 anos, fui separada de minha avó Relinda. Em 15 de abril de 1994, ela partiu aos 60 anos. Eu tinha sete anos. Convivi pouco com ela, mas foi tempo bastante para eu sentir saudades todos os dias. Realmente, a forma mais dolorosa de se separar é pela morte. É algo definitivo que traz sofrimento.

Refletir sobre o que produzimos

Aceitar críticas é uma das tarefas mais difíceis para nós. Criticar é fácil, mas estar do outro lado ouvindo ou lendo algo sobre nós é outra história, bem diferente. Porém, mesmo sendo difícil é um desafio avaliarmos nossos erros e acertos na vida. E é exatamente essa avaliação, ou melhor autoavaliação que nos foi proposto na aula de hoje. Afinal, nosso jornal já está em sua última etapa, e já fizemos tudo o que podíamos em relação as nossas matérias.

A ansiedade toma conta

E depois de revisar, revisar, revisar e mais uma última vez, revisar, o Unicom Separações parece finalmente estar pronto para impressão. E é nessa fase que começa aquela angústia, uma ansiedade louca de ver as palavras impressas no papel. Depois de meio semestre escolhendo cuidadosamente cada detalhe que iria fazer parte deste jornal, chega embrulhar o estômago saber que ele está tão perto de ficar pronto. E embora eu e o resto da turma já saiba que cara ele vai ter, vê-lo impresso vai ser uma emoção e satisfação imensa... É doloroso, mas só resta esperar...

Uma etapa chega ao fim

A primeira etapa, isto é, a primeira edição do Unicom já está no forno, mas nem por isso relaxamos, pelo contrário, é hora de arregaçar as mangas e mergulhar nos trabalhos novamente. Respiramos fundo, tomamos um fôlego, e já estamos pensando em novas pautas, nova estrutura organizacional, nova capa enfim...estamos encarando mais este desafio no semestre que se encaminha para o fim.

segunda-feira, 5 de maio de 2014

Diagramadores



Nenhuma publicação vai para impressão sem passar pela diagramação. Uma área que exige talento, dom e dedicação, como em qualquer outro processo produtivo de um jornal ou revista. Eles, os diagramadores, são raros, logo, são minoria.
Basta observarmos os cursos de Jornalismo ou os anúncios crescentes de vagas para a função. De uma turma de futuros comunicadores, raramente encontramos alguém que goste, verdadeiramente da diagramação e queira seguir esta área. Ainda mais com tantos apocalípticos prevendo o fim do impresso.

As redações ainda são formadas por mini-setores e os textos são 'montados' por equipes de diagramadores. Na Folha do Mate, onde eu atuo, são três os profissionais responsáveis pelo setor. Dois deles são da fase antiga, quando a editoração não era eletrônica, mas sim, manual. Eles são do tempo em que as letras eram recortadas e coladas. Do tempo que régua e lápis eram os principais instrumentos de trabalho. Mas a tecnologia chegou e eles foram aprendizes do tempo. Hoje não imaginam o processo inverso.

Eu, que trabalho no jornal há quase cinco anos, acompanho a dificuldade de encontrar profissionais completos, que saibam escrever, fotografar, diagramar. Porém, sabemos da tendência do profissional multifunções. Mas ainda são raros. Eu mesma, sei muito pouco de diagramação e não me arriscaria a finalizar uma página e deixá-la pronta para ir para a gráfica. Mas, na medida do possível, me arrisco a dispor conteúdo em algumas páginas, pois admiro a função e gosto de observar projetos gráficos.

E, foi por isso, que fiquei encantada quando no primeiro encontro da disciplina de Produção em Mídia Impressa, uma colega expressou o seu interesse pela diagramação. 
Me desculpem, mas foi a primeira vez, em sete anos na Unisc, que ouvi uma colega manifestar esse gosto, publicamente. Até então, essa foi uma preocupação minha ao pensar no planejamento do primeiro Unicom do ano.  
- Quem será que sabe diagramar? - pensei no primeiro encontro da disciplina.

Foi então que me surpreendi com a Martina Scherer, que eu não conhecia, até então. 
Ufaa, ter um diagramador ou melhor, uma diagramadora, não foi um problema. 
Com funções definidas, as semanas foram de muito planejamento para todos, principalmente para ela. Se tem alguém que  ouviu muito neste período foi a nossa diagramadora, não é mesmo? Arruma aqui, faz assim, melhora aqui, muda ali, ajeita lá.
Agora, depois de muito trabalho, o Unicom Separações está a caminho da gráfica. Um trabalho árduo e de muito carinho realizado por uma grande equipe.

sábado, 3 de maio de 2014

Adotando matérias

Cada repórter tem a sua matéria. Cada reportagem é filha única, de um pai ou de uma mãe. Junto com outros cargos - como editor, subeditor e outros - me arrisco a dizer que sou meio mãedrasta de todas elas. Afinal, todas passaram pela minha mão, pelos meus olhos, pelos meus cuidados.