terça-feira, 30 de outubro de 2012

Reflexos no desenvolvimento

A edição temática do jornal Unicom desse semestre está prestes a sair do forno e é possível antecipar que vem muita coisa boa por aí. Dentre as belas matérias escritas pelos repórteres para rechear o jornal, a minha revelará uma história que, para muitos, ainda é desconhecida. Falo sobre um resultado negativo registrado a mais de 20 anos e que afetou - e ainda afeta- de forma direta o desenvolvimento de Monte Alverne, distrito mais populoso de Santa Cruz do Sul. O motivo do fracasso? A forte influência dos líderes políticos da época. Vale à pena esperar, pois o Unicom vem aí recheado de coisas boas!

Monte Alverne, distrito mais populoso de Santa Cruz do Sul
Créditos: Berenice Bohnen



7º Programa do Unicom

A próxima edição do jornal-laboratório do Curso de Comunicação Social da Unisc está em processo de finalização e o Programa do Unicom que foi ao ar na última sexta-feira, 26, pela Rádio A4, contou um pouco dos bastidores do trabalho dos alunos da disciplina de Produção em Mídia Impressa. Perdeu? Então confira aqui.

segunda-feira, 29 de outubro de 2012

Caras e mais caras da política

Uma das melhores coisas em meio à produção do Unicom tem sido aquele gostinho de descobrir coisas que não prevíamos no início. Quando elencamos algumas "caras" da política que iríamos abordar, não sabíamos que por trás delas apareceriam outras e outras e outras. Mas elas apareceram no meio do caminho da produção - entrevistas - redação - diagramação.

Cara de malandra, cara de criança, cara revolucionária, cara de povo, cara desconhecida, cara de estudante, cara sem rugas. 

Nos textos opinativos, da galera de Jornalismo Impresso II, e nas enquetes, também descobrimos outras faces. Isso porque ouvimos o que a população (engajada ou não com a política) tem a dizer. Daqui uns dias, todos esses rostos estarão estampados no Unicom. Confira!



quarta-feira, 24 de outubro de 2012

Como fazer uma propaganda política

A primeira edição do Unicom 2012 está saindo do forno. Tratar de política, tema do jornal, é coisa séria, mas isto não significa que possa haver uma abordagem bem-humorada sobre os procedimentos e práticas como, por exemplo, as campanhas eleitorais.

A semelhança entre todas as campanhas levantam a questão: existe uma fórmula pronta? Para quem ainda não viu o vídeo abaixo, vale a pena dar uma olhada. Qualquer semelhança com campanhas reais é mera coincidência.


Está chegando a hora!

Estamos chegando ao final do primeiro Unicom do semestre. Por vezes achei que seria impossível conseguirmos dar conta do difícil tema! Política. Mas com o esforço conjunto de toda a equipe estamos finalizando o jornal que logo estará nas mãos de vocês!
Aguardem que vem matérias ótimas que darão grandes discussões em torno desse tema polêmico!

Imagem retirada daqui

sábado, 20 de outubro de 2012

6º Programa do Unicom

Ontem, 19, foi ao ar pela Rádio A4 o 6º Programa do Unicom. A produção foi a última, de uma série de três especiais sobre o Painel "Qual a cara da política?" realizado no último dia 3, pelos alunos da disciplina de Produção em Mídia Impressa. Perdeu o programa? Então confira abaixo os destaques da fala do advogado Henrique Hermany. E na próxima semana estaremos com novidades, aguardem!

quarta-feira, 17 de outubro de 2012

O que vem por aí

Quando escolhemos o tema, a primeira coisa que eu pensei foi que não faltariam caras da política para explorarmos. De fato, não faltarão. E, mais: como é difícil dar conta do tema.
Com o propósito da abranger o maior número de perfis para a política, vem uma entrevista ping-pong aí. 

Vocês sabem que rastros a política revolucionária deixou pela América Latina?

Só para dar o gostinho...


terça-feira, 16 de outubro de 2012

5º Programa do Unicom

A quinta edição do Programa do Unicom foi ao ar na última sexta-feira, 12, pela Rádio A4. A produção foi a segunda, de uma série de três especiais, sobre o Painel "Qual a cara da política?" realizado pelos alunos da disciplina de Produção em Mídia Impressa e que discutiu o tema do próximo jornal. Perdeu o programa? Confira aqui os destaques da fala do professor de sociologia Valter Freitas.

segunda-feira, 15 de outubro de 2012

Matéria pobre

Foi muito legal percorrer Boqueirão do Leão em busca de duas fontes para poder mostrar como que um cidadão bem postado na sociedade, de classe média, e uma agricultura, mais humilde, enxergam e acompanham a política. Antes de apresentar o texto ao professor Demétrio, achei que o mesmo estava bom e que falava exatamente o que queria. Mas não foi bem assim. Depois de alguns apontamentos feitos pelo profe, notei que minha pauta estava "chocha", não chegava a lugar nenhum. Tem razão, o professor. Por isso, estou atrás de um analista político. Já fiz contato com três professores da UFRGS, mas até agora não obtive retorno. Se alguém tiver alguma indicação, por favor, me avise. Enquanto isso, preocupação total para entregar tudo dentro do prazo.

sábado, 13 de outubro de 2012

As dúvidas no caminho da reportagem


Muitas vezes, durante a construção da minha matéria, me senti perdida. Como escrever a reportagem sem expor as fontes? Como tratar de um assunto delicado e complexo sem tornar o texto chato? É válido contar o que vi sem que as informações tenham saído de uma verdadeira entrevista? É certo usar alguns rodeios para conquistar as fontes em vez que falar o objetivo da matéria de cara?
Imagem retirada daqui
Dúvidas. Dúvidas. Dúvidas. Nesse meio tempo, não foram poucas as vezes que pedi socorro para as colegas Cris Lautert e Josi Goetze, para saber a opinião delas.
A matéria saiu. Gostei. Acho que, no meio de todo o labirinto, consegui uma maneira legal para falar sobre a política da compra de votos. 
A sorte também colaborou e me deu uma fonte de última hora. Na parada de ônibus, uma senhora faceira me contou que tinha uma consulta médica agenda para aquela semana, em virtude do seu candidato a vereador ter sido eleito. Com essa história e pedacinhos de várias outras, costurei a reportagem.
Até agora, entretanto, não encontrei respostas para algumas perguntas.  No fundo, acho que isso faz parte do jornalismo. Aliás, acho que são elas que fazem a gente pensar que sempre podemos fazer melhor. 

quarta-feira, 10 de outubro de 2012

O analfabeto político


O texto de Bertolt Brecht diz tudo! Fica para pensar e provocar.
Assistam! É curtinho e vale a pena:

Cristiane Lautert Soares.

sábado, 6 de outubro de 2012

4º Programa do Unicom

O Programa do Unicom que foi ao ar ontem, 5, pela Rádio A4, é o primeiro, de uma sequência de três programas especiais sobre o Painel "Qual a cara da política?". Organizado pelos alunos da disciplina de Produção em Mídia Impressa na última quarta-feira, 3, o evento discutiu o próximo tema do Unicom, com a valiosa participação dos professores João Pedro Schmidt e Valter Freitas e do advogado Henrique Hermany. Então neste 4º Programa do Unicom você ouve os destaques das falas de João Pedro Schmidt. Confira!

quinta-feira, 4 de outubro de 2012

A cara da política em debate


Dizer que a noite de ontem foi produtiva é pouco. O painel “Qual é a cara da política”, promovido pelo núcleo de Relações Públicas do Unicom, foi uma grande oportunidade de nos familiarizarmos ainda mais com o tema que elegemos para o nosso jornal.


Painel debateu o tema do próximo Unicom 

Num bate-papo que contou com a interação do público, o professor de sociologia Valter Freitas, o Pró-Reitor de Planejamento da Unisc, João Pedro Schmidt, e o advogado Henrique Hermany abordaram o assunto. Ao longo do painel, aspectos como o envolvimento (ou a falta dele) dos jovens na política, coligações partidárias, eleições, corrupção e os rumos da política entraram em discussão.

Confira nas fotos e citações um pouco do que rolou por lá!



Valter Freitas:“A política é a arte do impossível”


Henrique Hermany:
“A política começa dentro de casa. Somos seres políticos”

“A política é o retrato da sociedade”

“Se houvesse uma maior participação da sociedade, a política poderia ter um cenário diferente”



Público interagiu com os painelistas

João Pedro Schmidt:

"Política não é algo parcial, é fruto de um contexto social como um todo".

“A maioria das pessoas não está profundamente envolvida na política. Há momentos em que as pessoas se envolvem mais”


Evento teve cobertura pelo Twitter


Valter Freitas:
“As questões da democracia nunca estiveram tão carentes de legitimidade quanto estão hoje”

"Eu acredito na ágora moderna. A gente tem que ir para a rua e obrigar as instituições a irem a favor da nossa vontade"


A política por si só não corrompe. A política corrompe aqueles que tem propensão 
a serem corruptos”


Crédito das fotos: Adriane Senger e Juliana Bencke.

terça-feira, 2 de outubro de 2012

Rodeios


Sábado à tarde. Nuvens escuras anunciam que a chuva vai chegar a qualquer momento e eu, agarrada com meu bloco de anotações, tento estabelecer um diálogo de confiança com pessoas que conheci há cerca de dez minutos. Sentados na frente de casa, quase no rumo da estrada, três moradores de um bairro da periferia de Venâncio Aires aceitam conversar comigo. Enquanto as duas mulheres tomam chimarrão, o senhor idoso bebe cerveja direto da garrafa.

Não é fácil falar de compra de votos de forma direta e obter respostas que não sejam um “não sei de nada” ou “nunca ouvi falar”. Busco rodeios para tentar não assustar conquistar as fontes. Conversamos sobre a propaganda eleitoral, os comícios, as promessas políticas. Quanto considero o momento certo, pergunto se alguém já ofereceu rancho ou favores em troca de voto. A resposta não é muito diferente do que eu temia. Eles já ouviram comentários, mas "não sabem" de nenhum caso. 

É difícil ser direto quando o assunto é delicado. Conversa vai, conversa vem, o senhor da cerveja se encoraja e menciona um acordo - não cumprido, por sinal. Logo emenda:

-Olha menina, não sou estudado, mas eu sei de uma coisa. Essas pesquisas como a tua são só para dar condenação.

Conversamos mais um pouco e eu tento engrenar o assunto, sem sucesso. Ao me despedir, ele faz uma última observação sobre o comentário.

- Desculpa qualquer coisa, não quis ofender.


Fico devendo as fotos, mas gostaria de compartilhar esse “causo”. A reportagem completa sobre a política toma lá dá cá todo mundo confere no Unicom. 

Diário de bordo II - A ginástica

Ontem, fui à ginástica. Deve ser por isso que, hoje, meus ombros estão tão doloridos. Não, não entrei para a academia. Fui ver como funciona o Projeto Vida e Saúde, da Associação dos Moradores do Rincão São José, e conversar com os participantes. Encontrei uma turma de meia e terceira idade, empolgadíssima e entrosada. O grupo existe há dois anos e conta com a participação de cerca de 30 pessoas.
Quer mais detalhes? Saber o que elas disseram? Então fique ligado na próxima edição do Unicom!

Confira o vídeo:

video



Hora do exercício
Cinquenta abdominais? Prefiro fotografar

Vídeo e fotos de Cristiane Lautert