Pular para o conteúdo principal

Destaques

Lançamento do Unicom Conflitos reúne profissionais para debate com alunos

A nova edição do Jornal Unicom, produzida em cima do tema “Conflitos que transformam”, teve o lançamento oficial na noite dessa segunda-feira, 27, em um evento onde o assunto central da publicação foi debatido. Mediado pelo professor Demétrio de Azeredo Sóster, o debate iniciou após as 19h30, no auditório do Memorial da Unisc, e teve como convidados à mesa o jornalista Rodrigo Lopes, a psicóloga e socióloga Gabriela Maia e o sociólogo e professor Luiz Augusto Campis.
No primeiro momento, os três convidados tiveram a oportunidade de falar sobre conflitos que transformam – para o bem ou para o mal – a partir das perspectivas profissionais e pessoais de cada um. Quem deu início a essa fase foi Gabriela, que tratou majoritariamente sobre questões de gênero e a violência acerca disso. Dando sequência, com uma perspectiva mais sociológica, Campis falou sobre a Teoria do Conflito Social, de Karl Marx, relacionando-a com a realidade. Para finalizar, Lopes fez uma breve apresentação sobre a …

Uma professora diferente

Diferente. Está é a palavra que define a escolha de Solange Becker, professora de Geografia, História e Ensino Religioso, ao escolher um bicho de estimação.

Solange é solteira e mora sozinha em um apartamento na cidade de Agudo, e desde sua infância teve vários animais domésticos, entre eles pássaros, cachorros, gatos e até alguns silvestres, como tucano e aranhas. Mas mesmo assim ainda não estava satisfeita, procurava um animal diferente de todos que teve. Uma cobra, sim esta foi a escolha da professora.

O assunto foi se espalhando pela comunidade Agudense, alguns davam apoio pela preservação e outros a rotulavam de doida: “Me chamaram de louca porque tive que gastar dinheiro com a cobra quando ela estava doente, diziam que elas tinham que ser exterminadas” e este foi o incentivo que Solange precisava para realiza o sonho de ter tutela do animal batizado de PINTA.

Devido a este tipo de pensamento a professora começou a desenvolver projetos de conscientização em escolas Municipais e Estaduais: “Quando salvei a vida da cobra de um homem que estava a matando com pedradas, percebi que deveria fazer algo para conscientizar a comunidade de que todos os animais nascem iguais diante da vida e têm o mesmo direito à existência”.

A cobra é da espécie Spilotes pullatus, mais conhecida como Caninana. Tem cerca de 4 metros de comprimento, e se alimenta de roedores arborícolas e pequenas aves.

Comentários

Postagens mais visitadas