Pular para o conteúdo principal

Destaques

Lançamento do Unicom Conflitos reúne profissionais para debate com alunos

A nova edição do Jornal Unicom, produzida em cima do tema “Conflitos que transformam”, teve o lançamento oficial na noite dessa segunda-feira, 27, em um evento onde o assunto central da publicação foi debatido. Mediado pelo professor Demétrio de Azeredo Sóster, o debate iniciou após as 19h30, no auditório do Memorial da Unisc, e teve como convidados à mesa o jornalista Rodrigo Lopes, a psicóloga e socióloga Gabriela Maia e o sociólogo e professor Luiz Augusto Campis.
No primeiro momento, os três convidados tiveram a oportunidade de falar sobre conflitos que transformam – para o bem ou para o mal – a partir das perspectivas profissionais e pessoais de cada um. Quem deu início a essa fase foi Gabriela, que tratou majoritariamente sobre questões de gênero e a violência acerca disso. Dando sequência, com uma perspectiva mais sociológica, Campis falou sobre a Teoria do Conflito Social, de Karl Marx, relacionando-a com a realidade. Para finalizar, Lopes fez uma breve apresentação sobre a …

A Dentinho de Leite

Meu nome é Carolina Lopes, moro em Rio Pardo, curso jornalismo e neste semestre a discilina de Produção em mídia impressa. Desde que entrei no curso sou motivo de certa dúvida em relação a minha idade. Eu tenho 20 anos! Sim, eu juro, e tenho como provar que na madrugada de 24 de setembro de 1990, a dona Marta teve a felicidade (modesta, né?) de conhecer esta pessoa que vos fala. Por causa desta dúvida ganhei inúmeros apelidos, o mais carinhoso deles intitula este texto e foi dado pelo nosso querido Valmor da Unisc TV quando fiz a cadeira de Telejornalismo. E não parou por aí. Ainda temos "menininha," "menininha de 12 anos "e incontáveis outros. Até mesmo durante a última semana acadêmica, o palestrante de uma das noites, Márcio Motakane, disse durante a palestra: “Tu tem 12 anos, o que está fazendo aqui?”. E ao saber da minha idade real: “Nossa, mas tu tá conservada no formol”. Com tudo isso, às vezes até eu confundo a minha idade,.Mas o que é mais comum é ter vontade de ter 12 anos de novo e não ter nem metade das preocupações que eu tenho hoje!

Superada a história da idade, vamos ao que interessa: eu sou libriana, indecisa, torço pelo time que é campeão de tudo, o Inter. Adoro estar com meus amigos e curtir meu namorado. Sou sensível, idealista demais e adoro uma boa conversa. Acho que foi gostar tanto de ouvir e contar histórias que me levou até o jornalismo. Também sou detalhista ao extremo quando preciso contar qualquer coisa para alguém, e no fim acabo sempre me enrolando e por vezes nem lembro onde comecei – quem convive comigo sabe bem disso.

No semestre passado fui voluntária da agência A4, e foi uma experiência muito interessante. Mostrou-me o quanto é importante estar em contato com o curso não só durante as aulas. Depois disso acabei me arrependendo de não ter participado antes das atividades extracurriculares que o curso proporciona. Agora sou bolsista da pesquisa coordenada pela professora Ângela Felippi, que busca entender como o Jornal Nacional representa o Rio Grande do Sul. Sou completamente leiga em termos de pesquisa, mas estou gostando bastante e acredito que vai me acrescentar muito enquanto jornalista em formação.

Nesse semestre, eu e a galerinha que se apresentou aí embaixo, temos uma missão um tanto ingrata, que é tentar fazer um trabalho tão bom quanto o que os outros colegas já fizeram no Unicom. Pelo que a turma está demonstrando vem coisa boa por aí. Vamos mostrar da forma mais descontraída possível que de pecador todo mundo tem um pouco. E dos sete pecados, coube a mim um dos que eu mais cometo: a preguiça. Depois da preguiça, ou até junto com a preguiça, vem a gula (mal posso esperar pela janta da turma :9 ). Às vezes a ira toma conta de mim e saio destilando mau-humor por todos os lados. A vaidade também tem seu espaço na minha lista de pecados, porém no dia a dia, a preguiça atrapalha e faz com que eu não tenha tanto zelo pela minha aparência. E quanto à luxúria? Menininhas de 12 anos não sabem o que é isso. Estou esperando a matéria da tia Blau para entender! ;D

Brincadeiras à parte, espero que façamos um bom trabalho que agrade vocês, nossos leitores. Enquanto o resultado final não aparece continuem nos acompanhando por aqui e e pelo nosso twitter.
Até mais!

Comentários

  1. Enquanto o jornal não sai e a matéria da tia Blau não está pronta, dá uma olhada 'naquele' vídeo. Acho que tu ia gostar de um coelhinho como o que a Caká mostra.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas