Pular para o conteúdo principal

Destaques

Lançamento do Unicom Conflitos reúne profissionais para debate com alunos

A nova edição do Jornal Unicom, produzida em cima do tema “Conflitos que transformam”, teve o lançamento oficial na noite dessa segunda-feira, 27, em um evento onde o assunto central da publicação foi debatido. Mediado pelo professor Demétrio de Azeredo Sóster, o debate iniciou após as 19h30, no auditório do Memorial da Unisc, e teve como convidados à mesa o jornalista Rodrigo Lopes, a psicóloga e socióloga Gabriela Maia e o sociólogo e professor Luiz Augusto Campis.
No primeiro momento, os três convidados tiveram a oportunidade de falar sobre conflitos que transformam – para o bem ou para o mal – a partir das perspectivas profissionais e pessoais de cada um. Quem deu início a essa fase foi Gabriela, que tratou majoritariamente sobre questões de gênero e a violência acerca disso. Dando sequência, com uma perspectiva mais sociológica, Campis falou sobre a Teoria do Conflito Social, de Karl Marx, relacionando-a com a realidade. Para finalizar, Lopes fez uma breve apresentação sobre a …

Insistir faz bem

Escrever uma matéria sobre um assunto que nem todos, ainda, conseguem aceitar direito, é delicado. É desafiante. E eu amo desafios. Eu gosto da incerteza, do difícil. Gosto de insistir e gosto também do friozinho na barriga em saber que pode ser complicado. Mas, o que eu mais gosto é da minha fé em saber que nada é impossível quando se tem força e coragem de fazer jornalismo de verdade.



Uma das minhas fontes desistiu essa manhã, por motivos pessoais. Porém, encontrei um modo de fazê-la repensar. Expliquei que, no jornalismo, histórias reais podem ser contadas com nomes diferentes e sem fotos comprometedoras. Ela vai conversar sobre o assunto com alguém especial. Mas, quando já não se tem mais certeza sobre determinada entrevista é hora de buscar mais alguma. Histórias diferentes nunca são demais.

Encontrei outro contato graças à sugestão de uma grande amiga. Já conversei com minha futura entrevistada e ela se mostrou tão empolgada quanto eu. Gosto quando as coisas fluem, gosto do Jornalismo. Novas pessoas aparecem para tomar forma em minha escrita. Mas, não desisto das antigas. Sempre me chamaram de teimosa, porém prefiro dizer que sou insistente. E ser assim no Jornalismo não é defeito nenhum. É apenas amor e vontade de fazer dar certo.

 Fotografia: Google Imagens



 



Comentários

Postagens mais visitadas