segunda-feira, 23 de junho de 2014

Estigma de vice

Na coluna bissemanal que escrevo no jornal Folha do Mate, por muitas vezes me deparo com críticas e elogios. No espaço de sábado, destaquei a passagem do Guarani de Venâncio Aires na era profissional e a sua frustrante batalha na busca pela conquista de um título estadual.



Em toda sua história, o Índio chegou a várias decisões, mas mantém o estigma de vice-campeão. Alguns leitores me contestam porque eu não reverencio simplesmente o acesso, o trabalho desenvolvido no clube, em vez de ficar batendo na tecla da conquista, do título, de erguer um troféu.

Em resumo, o Guarani tem quatro acessos no Rio Grande do Sul, porém nenhuma taça em sua galeria. Paralela à tarefa cumprida com a conquista do acesso à Série A2, no domingo passado, o título seria muito importante. Bons times foram montados no Edmundo Feix, mas, por ironia do destino, o Guarani não consegue marcar sua história com troféus.

E a opinião de cada um é preciso ser respeitada. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário