Pular para o conteúdo principal

Destaques

Lançamento do Unicom Conflitos reúne profissionais para debate com alunos

A nova edição do Jornal Unicom, produzida em cima do tema “Conflitos que transformam”, teve o lançamento oficial na noite dessa segunda-feira, 27, em um evento onde o assunto central da publicação foi debatido. Mediado pelo professor Demétrio de Azeredo Sóster, o debate iniciou após as 19h30, no auditório do Memorial da Unisc, e teve como convidados à mesa o jornalista Rodrigo Lopes, a psicóloga e socióloga Gabriela Maia e o sociólogo e professor Luiz Augusto Campis.
No primeiro momento, os três convidados tiveram a oportunidade de falar sobre conflitos que transformam – para o bem ou para o mal – a partir das perspectivas profissionais e pessoais de cada um. Quem deu início a essa fase foi Gabriela, que tratou majoritariamente sobre questões de gênero e a violência acerca disso. Dando sequência, com uma perspectiva mais sociológica, Campis falou sobre a Teoria do Conflito Social, de Karl Marx, relacionando-a com a realidade. Para finalizar, Lopes fez uma breve apresentação sobre a …

Rumo ao não-lugar

No livro “O mundo como vontade e representação”, o filósofo Arthur Schopenhauer descreve o ser humano como um sujeito empírico, que conhece todo o resto sem ser ele mesmo conhecido. Esta é a perspectiva que me guia rumo a Fortaleza dos Valos, município localizado no noroeste do Estado. Falar de estradas como não-lugar exige entender como os habitantes – 4.575 segundo o último senso do IBGE – da cidade veem sua relação com o mundo. O morador escolhido para a atividade é Imério Rossatto, de 75 anos, primeiro prefeito de Fortaleza, entre os anos de 1983 e 1988.
Para chegar ao seu Imério são três longas e cansativas horas. Pego o ônibus rumo a Fortaleza dos Valos na tarde de sexta-feira (27). Na bagagem, curiosidades, lembranças e a saudade do povo desta pequena cidade que faz parte da minha trajetória. Confiram abaixo as anotações feitas durante a viagem pela repórter que vos escreve:

  • 13h – ônibus sai de Candelária;
Origem:Candelária. Destino: Entrada Fazenda Colorado (distrito de Fortaleza dos Valos)

  • 14h13min – ônibus deixa a rodoviária de Sobradinho;
Da janela do ônibus, fotografo a primeira parada

  • 14h28min – Neste exato horário (ao som de “Talvez”, do Suricato) cruzo o pórtico de Arroio do Tigre;
Rodoviária do Tigre fica em frente a esta casa, que se destaca pelos pinheiros

  • 14h52min – Em algum quilômetro não identificado (não consegui ver a placa) da RS-481, a paisagem tomada por lavouras de soja que parecem tocar o céu anuncia: estou mais perto de Fortaleza do que de Candelária;

  • 15h03min – Seja bem-vindo a pequena e simpática Estrela Velha;
Terceira parada: Estrela Velha

  • 15h26min – Em tamanho, Salto do Jacuí larga na frente de Estrela Velha. Em simpatia, no entanto... “Eita” cidade cinzenta e fria!
Ônibus é aguardado com festa em Salto do Jacuí

  • 16h15min – Enfim, Fortaleza! Mas, não oficialmente. Neste horário desembarco na fazenda Santo Antônio da Palma. Até a cidade, mais meia hora de carro.
Paisagem característica não deixa dúvida: estou em Fortaleza!






Comentários

Postagens mais visitadas