Pular para o conteúdo principal

Destaques

Lançamento do Unicom Conflitos reúne profissionais para debate com alunos

A nova edição do Jornal Unicom, produzida em cima do tema “Conflitos que transformam”, teve o lançamento oficial na noite dessa segunda-feira, 27, em um evento onde o assunto central da publicação foi debatido. Mediado pelo professor Demétrio de Azeredo Sóster, o debate iniciou após as 19h30, no auditório do Memorial da Unisc, e teve como convidados à mesa o jornalista Rodrigo Lopes, a psicóloga e socióloga Gabriela Maia e o sociólogo e professor Luiz Augusto Campis.
No primeiro momento, os três convidados tiveram a oportunidade de falar sobre conflitos que transformam – para o bem ou para o mal – a partir das perspectivas profissionais e pessoais de cada um. Quem deu início a essa fase foi Gabriela, que tratou majoritariamente sobre questões de gênero e a violência acerca disso. Dando sequência, com uma perspectiva mais sociológica, Campis falou sobre a Teoria do Conflito Social, de Karl Marx, relacionando-a com a realidade. Para finalizar, Lopes fez uma breve apresentação sobre a …

Rir é o melhor remédio

Hoje tem palhaçada? Tem sim senhor. Hoje tem marmelada? Tem sim senhor. Na verdade hoje tem muito mais que isso!
Os sapatos grandes, roupas coloridas e rosto pintado, é claro que são um pouco exagerados. 






Mas esse é um exagero que é muito bom! Bom pra alma e pro coração. Afinal, eles nos fazem sorrir mesmo nos momentos difíceis.

E a origem do palhaço?

O nome palhaço, vem de pagliaccio (omino di paglia, ou "homem de palha"). Isso remonta à pessoa do campo que chega à cidade grande e, muitas vezes, não consegue emprego. Sendo assim, fica sem condições de se manter. Passa a viver na rua, às vezes embriaga-se com cerveja, cuja espuma fica ao redor da boca (é a maquiagem branca), e, de tanto tropeçar nas próprias pernas e cair com o nariz no chão, acaba ficando om o nariz vermelho (é o nariz vermelho, característico do palhaço). Por não ter dinheiro para comprar roupas, ganha suas roupas de outros, mas estas não lhe servem: por isso, tem uma calça mais curta ou mais larga ou então um sapato muito grande, ou então um casaco grande demais e roupas nas mais diversas cores e estilos.

Sua principal função é a graça, tanto no sentido de engraçado como no sentido de gracioso. Ele acaba por ser engraçado pelo fato de revelar o ridículo que todo humano carrega consigo, assim como a capacidade que todos têm de errar e de perder a qualquer momento. O local de trabalho mais comum dos palhaços, por ser o mais imediato e simples, é a rua, mas também pode trabalhar em circos, teatros, entre outros.

Na próxima edição do Unicom você vai acompanhar um dos lugares diferentes que esses amigos engraçados fazem parte.

Ser palhaço é ser amigo, ser gentil, ser engraçado, ser brincalhão, mas mais que isso. Ser palhaço é ser humano.
Aguardem a próxima edição do Unicom com essas figuras engraçadas.

Comentários

Postagens mais visitadas