Pular para o conteúdo principal

Destaques

Lançamento do Unicom Conflitos reúne profissionais para debate com alunos

A nova edição do Jornal Unicom, produzida em cima do tema “Conflitos que transformam”, teve o lançamento oficial na noite dessa segunda-feira, 27, em um evento onde o assunto central da publicação foi debatido. Mediado pelo professor Demétrio de Azeredo Sóster, o debate iniciou após as 19h30, no auditório do Memorial da Unisc, e teve como convidados à mesa o jornalista Rodrigo Lopes, a psicóloga e socióloga Gabriela Maia e o sociólogo e professor Luiz Augusto Campis.
No primeiro momento, os três convidados tiveram a oportunidade de falar sobre conflitos que transformam – para o bem ou para o mal – a partir das perspectivas profissionais e pessoais de cada um. Quem deu início a essa fase foi Gabriela, que tratou majoritariamente sobre questões de gênero e a violência acerca disso. Dando sequência, com uma perspectiva mais sociológica, Campis falou sobre a Teoria do Conflito Social, de Karl Marx, relacionando-a com a realidade. Para finalizar, Lopes fez uma breve apresentação sobre a …

Para fazer um bom Unicom é preciso...

O segundo ex-colega convidado a dar dicas para um bom Unicom é Sancler Ebert (foto abaixo). Ele também participou da famosa edição do "Como você vê sua cidade?" e sempre foi muito engajado com as coisas multimídia do jornal-laboratório. Foi um dos primeiros alunos a comprar pra valer a ideia deste blog. Não por acaso que, após passar por Portal Gaz, Gazeta do Sul e ZH (rolou também um intercâmbio no meio do caminho), Sancler acabou enveredando para o ramo de imagem e som. Atualmente faz mestrado na área na Universidade Federal de São Carlos (UFSCar).

Para fazer um bom Unicom é preciso...


...ter um olhar aguçado para o que é diferente, ver o que poucos veem ou não querem ver, é estar aberto às possibilidades, livre de rótulos. É pensar à frente, não repetir tendências, mas adiantar o que virá. Ter paixão pelo que se faz e acreditar na proposta. É sair da sua "caixinha" e ser coletivo, se importar com o outro (em todos os sentidos). É preciso, mais do que tudo, viver o Unicom.

Comentários

  1. Saudade do Unicom e principalmente do blog, que nasceu pelas minhas mãos (fui o primeiro a dar uma cara pra ele) e fico feliz de ver que ele tá mais lindo e sendo tratado com muito carinho e dedicação por todos. Desejo muito sucesso para a turma que está envolvida com o Unicom e digo: aproveitem muito todos os ensinamentos, a gente leva pra vida toda! Aproveito para mais uma vez agradecer ao professor Demétrio que nos deu tanta oportunidade de aprender e produzir conteúdos tão bacanas! Ansioso para ler as próximas edições!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas