Pular para o conteúdo principal

Destaques

Lançamento do Unicom Conflitos reúne profissionais para debate com alunos

A nova edição do Jornal Unicom, produzida em cima do tema “Conflitos que transformam”, teve o lançamento oficial na noite dessa segunda-feira, 27, em um evento onde o assunto central da publicação foi debatido. Mediado pelo professor Demétrio de Azeredo Sóster, o debate iniciou após as 19h30, no auditório do Memorial da Unisc, e teve como convidados à mesa o jornalista Rodrigo Lopes, a psicóloga e socióloga Gabriela Maia e o sociólogo e professor Luiz Augusto Campis.
No primeiro momento, os três convidados tiveram a oportunidade de falar sobre conflitos que transformam – para o bem ou para o mal – a partir das perspectivas profissionais e pessoais de cada um. Quem deu início a essa fase foi Gabriela, que tratou majoritariamente sobre questões de gênero e a violência acerca disso. Dando sequência, com uma perspectiva mais sociológica, Campis falou sobre a Teoria do Conflito Social, de Karl Marx, relacionando-a com a realidade. Para finalizar, Lopes fez uma breve apresentação sobre a …

Doença que faz esquecer

Sabe, sou apaixonada por literatura, cinema e romance de não ficção - ou, como diria minha mãe, as reportagens especiais. Gosto de tudo que é transmitido por meio do coração. Sou daquelas que chora ao ver uma bela narrativa no jornal, ao ler um amor naqueles livros de ficção, ou ao assistir um filme. Estes, estão entre as principais 'coisas' que me inspiram, não estão entre as primeiras porque ainda prefiro minha família. Enfim, o que isso tem haver com o Unicom?
Há alguns dias - ou semanas, não importa - assisti The Notebook (O diário de uma paixão), de Nick Cassavetes. Essa produção é extremamente linda e sensível. Conta a história de um homem apaixonado, que até, o fim de seus dias, reconquista a mulher que se apaixonará na juventude. Ela, por sua vez, sofre de Alzheimer e se apaixona por aquele homem diariamente como se fosse a primeira vez. É um filme de encher os olhos do início ao fim. Na verdade, é de fazer soluçar, como criança. 
Então, desde que assisti esse filme, me deparei com a curiosidade dessa doença que faz esquecer. Passei a pesquisar sobre, e descobri que há pelo menos 35, 6 milhões de pessoas com Alzheimer no mundo. Esse número, conforme estimativa da Organização Mundial de Saúde (OMS),  pode chegar a 115 milhões de pessoas até 2050. Dessa curiosidade, surgiu a vontade de informar e alertar as pessoas sobre essa doença degenerativa, que vai corroendo as pessoas aos poucos. Primeiro a memória, depois as demais funções cognitivas, como fala, movimentos etc.
Por isso, já adianto, no próximo Unicom você vai conhecer a história do seu Pedro. Um senhor adorável, mas que as vezes desconhece àquelas que ajudou a 'por' no mundo, suas filhas. Um senhor que precisa de ajuda até para preparar o mate, já que não consegue mais equilibrar em uma mão a cuia e na outra a erva. Um senhor que, pode não se lembrar do almoço, mas que não esquece do amor que tem pela mulher. 

Convido vocês para aguardar -ansiosamente, de preferência - o próximo Unicom, que promete ficar na história. Para àqueles que esquecerem, eu volto aqui para lembrar! Aguardem, vai ser demais.

Comentários

Postagens mais visitadas