Pular para o conteúdo principal

Destaques

Lançamento do Unicom Conflitos reúne profissionais para debate com alunos

A nova edição do Jornal Unicom, produzida em cima do tema “Conflitos que transformam”, teve o lançamento oficial na noite dessa segunda-feira, 27, em um evento onde o assunto central da publicação foi debatido. Mediado pelo professor Demétrio de Azeredo Sóster, o debate iniciou após as 19h30, no auditório do Memorial da Unisc, e teve como convidados à mesa o jornalista Rodrigo Lopes, a psicóloga e socióloga Gabriela Maia e o sociólogo e professor Luiz Augusto Campis.
No primeiro momento, os três convidados tiveram a oportunidade de falar sobre conflitos que transformam – para o bem ou para o mal – a partir das perspectivas profissionais e pessoais de cada um. Quem deu início a essa fase foi Gabriela, que tratou majoritariamente sobre questões de gênero e a violência acerca disso. Dando sequência, com uma perspectiva mais sociológica, Campis falou sobre a Teoria do Conflito Social, de Karl Marx, relacionando-a com a realidade. Para finalizar, Lopes fez uma breve apresentação sobre a …

Uma dica: O New Journalism

E aí, galera! Tudo bem com vocês?

Começamos os trabalhos de mais um Unicom que promete não deixar a desejar e ser tão incrível quanto já tem sido nos semestres anteriores. Mas enquanto fazemos as organizações finais, que tal uma dica de leitura que é indispensável para qualquer jornalista e, também, muito prazerosa como alternativa de lazer para os amantes de um bom livro?

A Sangue Frio, de Truman Capote, publicado em 1965, é um dos livros que, pode se dizer, deu o pontapé inicial no New Journalism. O gênero, que surgiu nos Estados Unidos na década de 60, tem como principal característica a missão de informar através de uma narrativa literária. A obra de Capote é um livro-reportagem que conta a história de uma família assassinada em uma cidade do interior do Kansas (e esse não é o spoiler, pessoal) e a narrativa é tão inquietante e meticulosa que A Sangue Frio coloca o leitor a prova sobre os seus próprios pensamentos do que é certo e/ou errado.

O interesse pelo jornalismo literário tem aumentado consideravelmente pelo mercado editorial. Há especialização na área e o assunto vem sendo pauta para a Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação (Intercom). Como eu disse antes, a leitura é indispensável para todo acadêmico de jornalismo e é também uma boa pedida para quem gosta de ler tramas policiais.

A obra está disponível na Biblioteca da Unisc de Santa Cruz do Sul, com cinco exemplares e no Campus de Venâncio Aires, com um exemplar. No site Estante Virtual, vocês podem adquirir o sebo a partir de R$15,00 (eu já tenho o meu e recomendo a compra do livro, vocês vão querer relê-lo mais tarde).


Até breve, pessoal!

Comentários

Postagens mais visitadas