Pular para o conteúdo principal

Destaques

Lançamento do Unicom Conflitos reúne profissionais para debate com alunos

A nova edição do Jornal Unicom, produzida em cima do tema “Conflitos que transformam”, teve o lançamento oficial na noite dessa segunda-feira, 27, em um evento onde o assunto central da publicação foi debatido. Mediado pelo professor Demétrio de Azeredo Sóster, o debate iniciou após as 19h30, no auditório do Memorial da Unisc, e teve como convidados à mesa o jornalista Rodrigo Lopes, a psicóloga e socióloga Gabriela Maia e o sociólogo e professor Luiz Augusto Campis.
No primeiro momento, os três convidados tiveram a oportunidade de falar sobre conflitos que transformam – para o bem ou para o mal – a partir das perspectivas profissionais e pessoais de cada um. Quem deu início a essa fase foi Gabriela, que tratou majoritariamente sobre questões de gênero e a violência acerca disso. Dando sequência, com uma perspectiva mais sociológica, Campis falou sobre a Teoria do Conflito Social, de Karl Marx, relacionando-a com a realidade. Para finalizar, Lopes fez uma breve apresentação sobre a …

Uma pauta enriquecedora

Quando escolhi o tema de minha reportagem para a primeira edição do jornal Unicom no presente semestre, tinha duas razões que apontavam para o trânsito nesse caminho:  a curiosidade e oportunidade de conhecer um pouco mais sobre os integrantes do grupo, cuja a história queria contar.

No início da produção, algumas dificuldades tentaram se impor frente à minha vontade de produzir um bom conteúdo. O contato com as potenciais  fontes foi bem mais complicado do que eu, sinceramente, acreditava que seria.  Ao explicar para elas os objetivos de meu trabalho e a importância deste  para a categoria que pertencem, não fui bem entendido, tanto que diversas vezes fui convidado a me retirar dos recintos.  Tais atitudes - preciso reconhecer - foram compreensíveis e até normais, tendo em vista que o confiança é um dos seus pilares de sustentação.

Entretanto, os bons ventos começaram a soprar. E a jangada da matéria começou a navegar. Após ter contatado cinco fontes e não ter obtido êxito, a sexta me concedeu uma harmoniosa e esclarecedora entrevista, na qual abordou diversos aspectos a respeito da atividade exercida e do papel desempenhado na sociedade. De quebra, deixou-me explorar com imagens ou com o simples olhar o seu local de trabalho.

Passaram-se duas semanas e eis que o ponto alto da produção da reportagem chegou. Numa das experiências mais diferentes e enriquecedoras de minha vida - até o presente momento dessa escrita -,tive a oportunidade de participar de um grande evento em que os protagonistas da matéria eram também os principais personagens da atividade.  Tudo era novo para um indivíduo " estranho" àquele ambiente, mas que estava encantado com o que via e ouvia. Uma mistura espetacular de som, luz, imagem e figurinos belíssimos deu o tom da noite de 2 de abril.  E marcou o início de uma mudança de conceito pessoal!

Ficou curioso para saber do que estou falando? Pois então, em breve, você descobrirá no seu, no meu, no nosso Jornal UNICOM!

Comentários

Postagens mais visitadas