quarta-feira, 4 de maio de 2016

A perda de um ícone do jornalismo esportivo

Nesta semana, o jornalismo esportivo brasileiro perdeu um grande nome. O jornalista Teixeira Heizer faleceu aos 83 anos por complicações cardíacas e deixou um vasto legado, principalmente no telejornalismo.
O profissional foi um dos responsáveis por iniciar as transmissões esportivas na Rede Globo. Além disso, ele atuou em diversos veículos de comunicação no eixo Rio-São Paulo como Diário da Noite, Diário de Notícias, Última Hora, O Dia, Placar, Veja e Estado de S. Paulo.
Heizer começou com as transmissões esportivas em 1965, no jogo entre Brasil e União Soviética. Mais recentemente, o jornalista contribuiu na criação de novos programas na grade da Rede Globo. O profissional, foi responsável por publicar o livro Maracanazo - Tragédias e Epopeias de um Estádio com Alma e A Outra História de Cada Um, lançado no dia 2 de abril de 2016.
O jornalismo brasileiro perde uma referência no âmbito esportivo e fica a memória de uma pessoa responsável pelo início das transmissões de jogos de futebol na TV.

Nenhum comentário:

Postar um comentário