Pular para o conteúdo principal

Destaques

Editorial: Peças que não se encaixam

Olá!

Seja bem-vindo ao nosso Unicom. Digo nosso, porque mesmo que ele já tenha passado por tantas mãos e ainda será de tantos outros acadêmicos, neste momento ele nos pertence. Logo mais, você vai conhecer o rosto de cada um de nós e já lhes adianto: certamente somos peças que muitas vezes – se não todas – não se encaixam. Afinal, como diz o velho ditado: ninguém é igual e cada louco tem as suas manias. O que é a mais pura verdade!

E é em meio a essa confusão de características que surgiu a primeira edição do nosso jornal-laboratorial do segundo semestre de 2017: o Unicom Conflitos que transformam. Sabe aqueles momentos que as peças do quebra-cabeça realmente não encontram sintonia? Pois então, é disso que estamos falando! As marcas verdes, nas reportagens, são para trazer ou despertar a esperança dentro de nós.

A cor rosa, simboliza a inspiração que precisamos para superar ou mudar situações não tão bonitas das nossas vidas. Nas próximas postagens lhe convidamos para conhecer as h…

Nos páreos de Cachoeira

Naquela tarde de domingo, o tempo estava instável em Cachoeira do Sul. Havia chovido durante parte do dia, mas alguns raios de sol  ainda se esforçavam para ultrapassar as barreiras impostas pela nuvens.  A tarefa para o referido dia era produzir uma reportagem para a segunda edição do jornal Unicom. Para isso, voltei a um local que fez parte da minha vida em diversos dias dominicais da infância: o Hipódromo do Amorim.

Lembro-me de ir ao  local - conhecido também como "prado" -  com meus pais  para assistir às corridas, comer pipoca e me divertir, mesmo sem entender  praticamente nada sobre o funcionamento daquele espaço. O retorno foi marcado por uma nostalgia, mas o sentimento foi temporário, já que havia um trabalho a fazer. Em um tempo marcado pelo encerramento das atividades de jockeys club Brasil e Rio Grande do Sul  afora, o Hipódromo do Amorim resiste com firmeza, apesar de dificuldades que volta e meia insistem em aparecer.

O público do passado era enorme. Com o tempo, deixou de assistir aos páreos, mas agora está retornando. Grandes espetáculos estão voltando, entende-se corridas e mais corridas. Consequentemente, as apostas também.  Seja qual for o valor, é a sorte que recebe a chance de mostrar o seu poder. E desta forma, gerar renda, lazer  e alegria. Ou então, descontentamento e prejuízo. É um universo mágico, marcado pela valiosa preservação cultural.  E o contexto completo dessa história você vai conferir na próxima edição do jornal Unicom. Em breve, nas suas mãos!



Comentários

Postagens mais visitadas